Acusado de assassinar mulher e deixar filhos com conhecido vai a Júri Popular

José Rodrigues Lopes será julgado pela morte de Priscila Ferreira será no dia 21 de março. Temporada também vai julgar Kalebe José dos Santos, acusado de esfaquear e estuprar ex-namorada. Os dois crimes aconteceram em Palmas.

Compartilhe:

A primeira temporada do Tribunal do Júri de Palmas teve início nesta quinta-feira (7), com a programação de 14 julgamentos durante o primeiro semestre de 2024. Entre os casos agendados está o de José Rodrigues Lopes, acusado pelo assassinato de Priscila Lopes Ferreira, de 32 anos, a qual foi esfaqueada. Após o crime, José deixou os filhos do casal sob os cuidados de um conhecido.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Outro julgamento agendado para esta temporada é o de Kalebe José Neres dos Santos, acusado de matar a ex-namorada, Emili Nunes Araújo, de 20 anos, também com golpes de faca. Ambos os crimes ocorreram em Palmas.

O homicídio de Priscila ocorreu há quase um ano, em 11 de março de 2023, quando ela e José residiam no Aureny III, na região sul de Palmas. José, atualmente detido, enfrentará julgamento em 23 de março.

Conforme a denúncia, José teria desferido pelo menos sete facadas em Priscila enquanto dormiam, deixando os filhos do casal com um conhecido após o crime e confessando posteriormente antes de fugir. Na época, a Polícia Civil observou lesões nas mãos e nas costas de Priscila, sugerindo tentativa de defesa.

Estupro e assassinato

Kalebe José Neres dos Santos, acusado pelo assassinato de Emili Nunes Araújo, deverá ser julgado em 14 de abril deste ano, respondendo por feminicídio e homicídio qualificado. O crime ocorreu em 24 de outubro de 2022, quando o corpo de Emili foi encontrado próximo ao condomínio Mirante do Lago. O motivo do assassinato seria o término do relacionamento com Kalebe.

Jovem morta a facadas
Emili Nunes Araújo – Foto: Divulgação

Emili foi estuprada, esfaqueada e asfixiada dentro de um carro, com Kalebe ligando para a polícia e fornecendo a localização do corpo antes de confessar o crime. Ele foi preso em uma residência no Jardim Aureny IV.

A temporada do Tribunal do Júri de Palmas prevê o julgamento de 14 casos de crimes contra a vida até 27 de junho de 2024.

Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp