Covid: Tocantins confirma três mortes e nova subvariante da doença é identificada em Palmas

Nos primeiros 27 dias do ano, o estado registrou 2.494 casos da doença. Secretaria de Estado da Saúde alerta para o reforço da vacinação.

Compartilhe:

Foi confirmada no Tocantins uma nova subvariante da covid-19, e com o aumento dos casos no início de 2024, os órgãos de saúde orientam o reforço da vacinação como a melhor forma de proteção contra a doença. Entre 1º e 27 de janeiro, três óbitos foram registrados devido à forma grave da covid-19, conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgados nesta quarta-feira (31).

As mortes ocorreram em pacientes de Couto Magalhães, Porto Nacional e Araguaína. Durante o primeiro mês do ano, foram confirmados 2.494 casos da covid-19.

A Secretaria Municipal de Paraíso do Tocantins informou que ocorreram duas mortes em decorrência da covid-19 neste ano, mas esses casos ainda não foram contabilizados no boletim epidemiológico estadual.

Subvariante

A subvariante JN.1.1 foi identificada em uma pessoa que fez o teste em Palmas e teve a amostra coletada em novembro de 2023. O sequenciamento foi realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e a confirmação ocorreu em 23 de janeiro. A nova subvariante está presente em 19 estados brasileiros, segundo a SES. Além disso, circulam pelo estado outras variantes, como JD.1.1, JD.1.1.1, JD.1.1.6, JD.1.1.8 e GK.1.1.

Com os novos resultados, os Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) tanto do estado quanto do município foram orientados a investigar os pacientes para determinar se são de Palmas ou do interior, se houve contaminação comunitária, se as pessoas foram imunizadas contra a doença ou se faleceram.

A Secretaria de Estado da saúde enfatizou que, mesmo com os dados, não há motivos para que a população entre em desespero, mas é fundamental manter hábitos para evitar a contaminação. Ele ressaltou a importância do uso de máscaras, da higienização das mãos com álcool 70% e destacou que as equipes de saúde estão vigilantes à proliferação de novas variantes, trabalhando em conjunto com os municípios para implementar medidas de combate à covid-19.

A vacinação é apontada como a forma mais eficaz de combater novos casos e prevenir a forma grave da doença, sendo oferecida em mais de 300 salas de vacinação distribuídas nos 139 municípios tocantinenses.

O Laboratório Central (Lacen) realiza a vigilância genômica para identificar mutações do vírus e outras atualizações relacionadas à doença. Pacientes com sintomas gripais, como coriza, tosse e dor de cabeça, devem procurar uma unidade de saúde para atendimento médico e coleta de amostras para identificação da doença.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp