Corretor de imóveis é preso suspeito de matar empresário em posto de combustíveis

Crime aconteceu em Palmas. Câmera de segurança de loja de conveniência registrou discussão entre vítima e suspeito minutos antes do homicídio.

Compartilhe:

Um corretor de imóveis, de 39 anos, foi localizado e detido e detido pela Polícia Rodoviária Federal de Goiás no sábado (14). Ele é o principal suspeito de assassinar com golpes de faca o empresário Antônio da Luz Arrais, de 52 anos. O crime aconteceu em um posto de combustíveis em Palmas, na última sexta-feira (13).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Segundo informações da PRF, o suspeito foi encontrado em um posto de combustíveis às margens da BR-153, nas proximidades da cidade de Campinorte. Os agentes da PRF constataram que o suspeito coincidia com a descrição fornecida pelas autoridades policiais do Tocantins, incluindo as roupas que ele usava e o veículo que dirigia.

Crime

Registros das câmeras de segurança de uma loja de conveniência mostram Antônio e o suspeito, identificado como Jailson Pacífico, em uma conversa. Posteriormente, ambos deixaram a mesa onde estavam e se envolveram em uma discussão enquanto se dirigiam para a área do posto de combustíveis, onde ocorreu o homicídio. A vítima buscava o pagamento de uma dívida de R$ 10.000 por parte do agressor.

O crime aconteceu na frente de todos que estavam no estabelecimento. Testemunha relataram que Antônio havia impedido Jailson de sair do local minutos antes do ataque.

Intimidação

Segundo o amigo policial, dias antes de ser assassinado, Antônio pediu ajuda para verificar o histórico criminal de uma pessoa que lhe devia dinheiro. No entanto, ele não especifica se o indivíduo em questão é Jailson Pacífico.

Ainda de acordo com o policial, a vítima relatou que estava sendo ameaçado após cobrar dívida do homem e queria verificar se “ele era realmente um delinquente perigoso (sic)”.

Foto: Reprodução

A polícia informou que Jailson possui antecedentes criminais por estelionato e lesão corporal dolosa. Buscas são realizadas mas o suspeito ainda não foi encontrado. A única pista encontrada foi o carro dele, deixado na residência onde reside.