Cinco capitais podem bater recorde de calor nesta terça-feira (14)

Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Rio de Janeiro e Teresina são as capitais que podem bater o recorde de calor. A cidades de Cuiabá, Palmas e Goiânia também devem registrar altas temperaturas neste início de semana.

Compartilhe:

Nesta terça-feira (14), pelo menos cinco capitais estão prestes a quebrar os recordes de temperatura do ano. Com máximas que podem variar de 32°C a 41°C, os termômetros apresentam uma elevação de até 13°C acima da média para o mês de novembro, afetando principalmente as cidades do Centro-Oeste e Sudeste. Confira abaixo quais capitais estão sujeitas a atingir recordes de temperatura.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Na segunda-feira (13), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) estendeu o alerta de “grande perigo” devido às altas temperaturas para 15 estados e o Distrito Federal. Esse aviso, originado pela onda de calor no Brasil, permanecerá em vigor até sexta-feira (17).

O calor excepcional registrado nos últimos dias é resultado da quarta onda de calor deste ano. Esse fenômeno, comum na aproximação do verão, foi intensificado pelo El Niño atípico dos últimos meses e pelos efeitos do aquecimento global causado pelas emissões de gases de efeito estufa.

Capitais com previsão de recorde de calor

Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Rio de Janeiro e Teresina são as capitais que podem registrar recordes de temperatura em 2023 nesta terça.

O Rio de Janeiro deverá ter a maior variação de temperatura em relação à média do mês. De acordo com dados do Climatempo, espera-se que a capital fluminense alcance 41°C, uma elevação de 13 graus acima da média usual de 28°C para novembro.

A diferença também será notável na capital mineira. A previsão é de 38°C para Belo Horizonte, quase 11 graus acima da média mensal.

Embora não estejam entre as capitais com recorde previsto para esta terça-feira, Cuiabá, Palmas e Goiânia também devem enfrentar altas temperaturas no início desta semana.

Chuvas intensas no Sul

Além das altas temperaturas em grande parte do país, a onda de calor continua provocando fortes chuvas na região Sul.

Conforme a meteorologista do Climatempo, Maria Clara Sassaki, as tempestades na região são uma consequência direta da massa de ar seco, que atua como uma barreira de ventos.

“As frentes frias ficam presas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Como elas não conseguem avançar para as demais regiões, acabam provocando muita chuva no mesmo lugar”, explica Maria Clara Sassaki.

Os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Paraná permanecem em alerta para tempestades. O Inmet prevê chuvas de até 60 milímetros por hora nos próximos dias, com possibilidade de queda de granizo e ventos intensos. Até a próxima quinta-feira (16), os acumulados de chuva podem superar os 200 milímetros entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

*Com informações do G1