Caminhoneiros continuam greve no Tocantins; Abcam pede fim das paralisações

Compartilhe:

A paralisação dos caminhoneiros continua no Tocantins e completa oito dias nessa segunda-feira (28). A greve se mantém mesmo com com as medidas apresentadas pelo presidente Michel Temer. No inicio dessa manhã 12 pontos de manifestação estavam mantidos. Os atos começaram na última segunda-feira (21).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Os trechos de rodovias que estavam bloqueadas foram liberadas no sábado (26), mas os caminhoneiros continuam parados. Eles retiraram os veículos da pista de rolamento e do acostamento e também de todos os objetos físicos, como pneus. A PRF disse que os manifestantes levaram os veículos para postos, fazendas e outras áreas para não serem multados.

O Exército informou que, se for solicitado ou se identificar alguma necessidade, vai escoltar caminhões que carregam produtos considerados essenciais.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) confirmou nessa segunda-feira a assinatura do acordo para pôr fim à paralisação dos caminhoneiros autônomos. O governo federal decidiu congelar por 60 dias a redução do preço do diesel na bomba em R$ 0,46 por litro, valor referente ao que seria a retirada do PIS/Cofins e da Cide sobre esse combustível. Depois desse período, o preço do diesel será ajustado mensalmente. Além disso, a alíquota da Cide sobre o diesel será zerada até o final do ano.

“A Abcam considera o acordo assinado uma vitória, já que o anterior previa uma redução de apenas 10% por apenas 30 dias. Entretanto, a associação acredita que até dezembro deste ano o governo encontre soluções para que essa redução seja permanente”, informou a associação, em nota.

Ministros que integram o gabinete de crise e representantes da área econômica do governo passaram o dia reunidos, ontem (27), no Palácio do Planalto, para calcular os impactos do acordo, assinado à noite por lideranças dos caminhoneiros autônomos.

“Sendo assim, já que o objetivo foi alcançado, a Abcam pede a todos os caminhoneiros que voltem ao trabalho”, diz a nota da entidade.

Em mensagem, o presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, pediu que os caminhoneiros voltem satisfeitos e orgulhosos. “Conseguimos parar este país e sermos reconhecidos pela sociedade brasileira e pelo governo. Nossa manifestação foi única, como nunca ocorreu na história. Seremos lembrados como aqueles que não cederam diante das negativas do governo e da pressão dos empresários do setor. Teremos o reconhecimento da nossa profissão, de que nosso trabalho é primordial para o desenvolvimento deste país. Voltem com a sensação de missão cumprida, mas lembrando que a luta não termina aqui”, disse.

Reflexos
Nestte sábado (26), o aeroporto de Palmas recebeu 44 mil litros de combustível para aeronaves. Um caminhão-tanque saiu de Gurupi com destino a capital, escoltado pela PRF. O combustível só deve ser utilizado em emergências.

Por conta da falta de combustível, o aeroporto teve três voos cancelados no sábado. Para este domingo, já há uma previsão de cancelamento, segundo a Infraero.

Além destes locais, há um grupo paralisado também em Taguatinga, na região sudeste do estado. Em Palmas, o Centro de Distribuição de Alimentos está com estoque zerado.

Supermercados
Nas principais cidades do estado não há mais verduras e frutas na maioria dos supermercados. A gerência da Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiros (Ceasa), informou que não há mais estoque para distribuição. Desde sexta-feira, todo o estoque foi reservado para hospitais públicos de Palmas e Porto Nacional.

A Ceasa informou ainda que mesmo a paralisação terminando nesse domingo, vai levar tempo até que o abastecimento volte ao normal.

Trechos onde há manifestação
  • Araguaína – BR-153, km 152: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados em postos de combustível.
  • Colinas do Tocantins – BR-153, km 245: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
  • Nova Olinda – BR-153, km 208,7: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
  • Fortaleza do Tabocão – BR-153, Km 360: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
  • Paraíso do Tocantins – BR-153, km 492: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
  • Gurupi – BR-153, km 674: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
  • Alvorada – BR-153, km 761: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
  • Pedro Afonso – entre a Ponte sobre o Rio Tocantins e o trevo da cidade – BR-235, km 164: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
  • Silvanópolis – BR-010, Km 306: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
  • Santa Rosa – BR-010, Km 260: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
  • Figueirópolis – BR-153, Km 723: Manifestação pacífica de produtores rurais em apoio à causa dos caminhoneiros, sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
  • Taguatinga – BR-242, km 242: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

(Com informações da agência Brasil)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *