Vídeo mostra momento da prisão do suspeito de matar garçonete em bar após ser espancado pela população

Marcilene Alcântara, de 23 anos, foi morta a facadas em Araguacema, no oeste do Tocantins. Crime gerou revolta da população. Suspeito é ex-marido dela e precisou ser hospitalizado após agressões.

Compartilhe:

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostram o momento em que policiais militares detiveram o principal suspeito pelo assassinato da garçonete Marcilene Alcântara, de 23 anos, em Araguacema, no oeste do estado. Após o feminicído, o homem de 36 anos foi linchado por frequentadores do bar onde a jovem foi morta.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime ocorreu na madrugada de domingo (31). Marcilene foi esfaqueada, supostamente pelo seu ex-companheiro, com quem compartilhou cerca de cinco anos de relacionamento. O casal tem um filho de três anos.

Assista o vídeo:

A Polícia Militar relatou que, ao chegar ao bar onde ocorreu o crime, encontrou aproximadamente 100 pessoas ao redor do suspeito, que apresentava vários ferimentos. O proprietário do estabelecimento até tentou protegê-lo das agressões.

Além disso, o suposto autor do feminicídio estava visivelmente embriagado. O vídeo mostra o suspeito sentado no chão do bar, com marcas de sangue em seus braços. Em seguida, os policiais o levantam e algemam.

Mesmo após a confusão e o linchamento, as pessoas continuaram proferindo insultos contra ele. O suspeito sofreu múltiplos ferimentos, incluindo cortes no rosto e no braço esquerdo, além de inchaço no olho.

Vídeo mostra momento da prisão suspeito de matar garçonete em bar após ser espancado pela população
Foto: Divulgação

Testemunhas ainda tentaram impedir que os policiais o colocassem na viatura. Ele foi inicialmente levado ao hospital de Dois Irmãos e, devido à gravidade dos ferimentos, transferido para o Hospital Regional de Paraíso do Tocantins.

O delegado Guilherme Moreira, titular da 53ª Delegacia de Araguacema, afirmou que tanto o crime quanto as agressões serão investigados.

“A Polícia Civil está apurando todos os aspectos desse feminicídio, assim como as agressões sofridas pelo suspeito após o crime. Já havia um inquérito em andamento que investigava ameaças e invasão de dispositivo eletrônico, com o suspeito também envolvido. Todos esses elementos serão investigados para determinar as motivações reais desse feminicídio e avaliar a conduta da população que agrediu o homem”, explicou.

Um parente da vítima disse que o ex-companheiro da jovem teria aproveitado um momento em que ela estava sozinha no bar para atacá-la com facadas. Os golpes atingiram sua traqueia e coração.

Ele também relatou que, após o término do relacionamento, o suspeito continuou ameaçando Marcilene, apesar das medidas protetivas. “Ele sempre ameaçava ela, o filho e a família de morte. Ela registrou boletim de ocorrência e obteve uma medida protetiva. No entanto, infelizmente, essa medida não foi suficiente para protegê-la da violência desse monstro”, lamentou o parente.

Após sua prisão e transferência para o hospital, o suspeito ficou sob custódia do Sistema Prisional. O velório de Marcilene ocorreu na casa de sua mãe, e seu enterro aconteceu nesta segunda-feira (1º) em Araguacema. A Prefeitura da cidade emitiu uma nota de pesar pela morte da jovem.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp