Vídeo: Filho de PM morto se emociona ao ver policiais do Bope representando seu pai em formatura

A formatura do jovem Marcos Rogério Aires Manduca Filho, de 17 anos, aconteceu no centro de convenções de Porto Nacional e emocionou todos os presentes.

Compartilhe:

A cerimônia de formatura do ensino médio do jovem Marcos Rogério Aires Manduca Filho, de 17 anos, viralizou nas redes sociais. O jovem que sentia a falta do pai, o 2º tenente da Polícia Militar Marcos Rogério Aires Manduca que foi morto durante uma festa em Porto Nacional, teve uma surpresa emocionante. Tratava de uma equipe de policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) que se fizeram presente à cerimônia para representar o pai falecido.

Assista o vídeo:

O vídeo foi postado no domingo (10), e a formatura aconteceu no centro de exposições da cidade.

O pai de Marcos, o 2º tenente Marcos Rogério Aires Manduca, de 45 anos, foi assassinado em agosto de 2019, após um desentendimento durante uma festa em celebração ao Dia do Soldado, em Porto Nacional.

O desejo do jovem Marcos era que seu pai estivesse presente em um momento tão significativo. Foi então que a família resolveu fazer uma surpresa, entrando em contato com o BOPE, grupo o qual o pai fazia parte, que prontamente atendeu o pedido.

Segundo o Batalhão, a mãe do formando, Mayara Santos, ao solicitar para as equipes do BOPE a homenagem, relatou “que o caveira sempre pregou dentro do seu lar que a irmandade das Operações Especiais é algo que vai além da morte”.

Foto: Divulgação

Em uma publicação, a Companhia de Policiamento Especializado da PM destacou que “os amigos não desampararam o filho do irmão de farda”.

Morte do pai

O 2º tenente da Polícia Militar, Marcos Rogério Aires Manduca foi assassinado na noite de 25 de outubro de 2019, em Porto Nacional. O crime aconteceu durante confraternização do dia do soldado no clube de cabos e soldado da cidade.

O tenente morreu após ser baleado com pelo menos dois tiros. O crime aconteceu após a vítima se desentender com o sargento Josimo de Santana e Silva durante a comemoração.

Na época, o sargento foi conduzido à Central de atendimento da Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante por homicídio. A polícia informou que inquéritos foram abertos e também foram requisitados os exames necroscópico e de local de crime, além de serem apreendidas as armas de fogo de ambos os policiais militares para perícia técnica.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.