Todas as cidades do Tocantins têm energia restabelecida após 6 horas de apagão

Segundo a Energisa, recomposição foi feita a partir de autorização do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Problema afetou todas as unidades da federação, exceto Roraima.

Compartilhe:

Após cerca de seis horas desde o início do apagão, a concessionária de energia elétrica, Energisa, anunciou que todos os clientes dos municípios do Tocantins tiveram seu fornecimento de energia restabelecido às 14h18. A última região a ter seu fornecimento normalizado foi o Bico do Papagaio, localizado no norte do estado.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O apagão afetou todas as unidades da federação, exceto Roraima. No Tocantins, inicialmente foi estimado que 640 mil clientes foram afetados, mas após reavaliação pelo Centro de Operação da Energisa, verificou-se que 543.433 clientes em 120 municípios ficaram sem energia. O retorno gradual da eletricidade ocorreu ao longo da manhã desta terça-feira (15).

Diversas cidades estado enfrentaram falta de energia, como Palmas, onde o apagão teve início por volta das 08h30, afetando instituições públicas, escolas, prédios e todas as regiões da cidade. Esse apagão foi de escala nacional e decorreu de uma “ação controlada” realizada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A recomposição do fornecimento de energia ocorreu mediante autorização do ONS. A Energisa explicou que “a interrupção foi causada por um evento externo no Sistema Interligado Nacional, que afetou o suprimento de energia em todo o país. Por determinação do ONS, como medida de precaução, houve interrupção do fornecimento de energia elétrica em áreas de sua concessão em 25 dos 26 estados brasileiros”.

Durante o período do incidente, serviços foram afetados, como o INSS, onde muitos atendimentos tiveram que ser reagendados. No Aeroporto de Palmas, houve um breve impacto, porém o gerador foi acionado para manter as operações.

O Ministério de Minas e Energia (MME) comunicou que o fornecimento foi retomado em parte das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, assim como em 55% da região Norte e 81% do Nordeste. A causa do apagão ainda não foi divulgada pelo MME ou pelo ONS, mas especialistas indicam que a razão provável não está relacionada a desastres naturais, uma vez que as condições climáticas não justificariam o ocorrido.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.