Suspeito flagrado em vídeo espancando e arrastando mulher pelos cabelos é preso pela polícia

Agressões aconteceram em praça pública de Lagoa do Tocantins e foi presenciada por moradores que pouco ou nada fizeram para intervir.

Compartilhe:

Nesta segunda-feira (7), a Polícia Civil efetuou a prisão do homem suspeito de agredir brutalmente e arrastar a própria esposa em praça pública. Os terríveis atos de violência ocorreram no final de julho, na cidade de Lagoa do Tocantins, região central do estado. A cena foi presenciada por moradores que pouco ou nada fizeram para intervir.

As chocantes imagens do incidente foram amplamente compartilhadas nas redes sociais. O vídeo perturbador mostra claramente o agressor arrastando a mulher pelos cabelos, lançando-a violentamente ao chão repetidamente, além de desferir diversos chutes e socos. As cenas são de extrema violência

Vídeo:

Na ocasião, a PM informou que “não foi acionada para atender a ocorrência, mas quando soube do ocorrido foi em busca da vítima e do agressor, porém o agressor não foi localizado”.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) também só soube do caso após a divulgação do vídeo. A pasta disse que após verificar a veracidade das imagens o caso passou ser investigado pela da 77ª Delegacia de Polícia Civil de Lagoa do Tocantins. O delegado encarregado solicitou a prisão preventiva do suspeito, e a ordem foi cumprida durante a manhã em Palmas, onde o homem estava escondido.

Ainda de acordo com a secretaria, a prisão foi efetuada após um processo de negociações entre a polícia, familiares do suspeito e seu advogado. O indivíduo foi conduzido para prestar depoimento, passou por um exame cautelar para avaliar eventuais lesões e, posteriormente, foi encaminhado à Unidade Penal de Palmas.

Foto: Divulgação/SSP-TO

Ele enfrentará acusações por crimes de injúria, ameaça e lesão corporal qualificada no contexto de violência doméstica.

O delegado Fabrício Piassi ressaltou: “Embora a prisão do agressor seja um passo significativo para garantir sua responsabilização pelos atos cometidos, é fundamental destacar que casos de violência como este, embora recorrentes, não devem ser tolerados. A sociedade deve se unir na luta contra esse tipo de agressão, assegurando apoio e proteção às vítimas”.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.