Suspeito de matar integrante de facção rival na frente da mãe é preso em Palmas

Marcos Rodrigues Paz foi morto a tiros no dia 20 de maio, no Jardim Aureny III. O crime teria ocorrido dentro do contexto de disputa de poder entre facções criminosa segundo a polícia.

Compartilhe:

Marcos Rodrigues Paz foi morto a tiros no dia 20 de maio, no Jardim Aureny III. O crime teria ocorrido dentro do contexto de disputa de poder entre facções criminosa segundo a polícia.

Um jovem de 26 anos, identificado apenas pelas iniciais A.S.D., foi preso pela Polícia Civil sob suspeita de ter matado a tiros contra um membro de uma facção rival em Palmas; O crime aconteceu do dia 20 de maio deste ano, no Jardim Aureny III.

A vítima, Marco Rodrigues Paz foi baleado na frente da mãe. Ele chegou ser socorrido, ficou internado por alguns dias, mas não resistiu.

A prisão do suspeito ocorreu na sexta-feira (24), em sua residência no Jardim Aureny IV. A equipe da 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Palmas executou um mandado de prisão e busca e apreensão na residência do indivíduo.

Segundo a polícia, as investigações indicam que, na noite de 20 de maio, A.S.D., acompanhado de outro homem ainda não identificado, dirigiu-se à casa da vítima em um veículo de cor prata.

“Estacionaram em frente à residência da vítima e chamaram por Marcos, que se aproximou dos autores. Ao caminhar em direção ao veículo, a mãe da vítima o interpelou, fazendo-o hesitar em se aproximar do carro. Diante dessa hesitação, A.S.D., que estava ao volante, desceu do veículo e se aproximou de Marcos, disparando tiros com a arma de fogo que portava”, relatou o delegado Guilherme Torres.

As investigações destacaram que o crime ocorreu no contexto de uma disputa de poder entre facções, período em que vários homicídios foram registrados na capital. “Inclusive, o crime ocorreu no ápice dessa disputa de organizações criminosas na cidade”, ressaltou o delegado.

O suspeito foi encaminhado à unidade prisional de Palmas, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.