Em áudio, ‘Dad Charada’ diz perdido as contas das mortes em que estava envolvido

Mensagem é atribuída a Carlos Augusto Fraga, o 'Dad Charada', que morreu em presídio há quatro meses. Ele e comparsa chamado de 'Luxúria' foram mentores de pelo menos 50 assassinatos em Palmas, segundo a polícia.

Compartilhe:

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira (24) um áudio em que um homem admite sua participação em em vários homicídios ocorridos em Palmas. A mensagem é atribuída a Carlos Augusto Silva Fraga, conhecido como ‘Dad Charada’, apontado pelos investigadores como mentor de pelo menos 50 assassinatos na capital. No áudio, ele afirma ter perdido a conta da quantidade de crimes cometidos.

“É só possível saber depois de ir lá. Há tantos homicídios que eu já perdi as contas”, relata um trecho do áudio.

De acordo com a polícia, Charada enviou esse áudio a um comparsa após sua mãe receber uma intimação em sua residência.

“Ele responde ao comparsa, esclarecendo que não era a mãe dele quem recebia as intimações, deixando claro seu envolvimento nos ataques”, explicou o delegado de homicídios, Eduardo Menezes.

Charada foi preso em julho deste ano no Rio Grande do Sul e faleceu no presídio de Araguaína, dias após ser transferido para o Tocantins.

Durante a coletiva, a polícia também revelou uma carta supostamente enviada por Charada aos comparsas após sua prisão. Na mensagem, ele orienta os criminosos a terem cautela para evitar serem capturados.

“Envie um recado para o advogado dizer ao LX e Beira Lago para trocarem seus telefones e [cuidarem] porque a polícia estava comentando que me rastrearam assim. Acabei escutando a conversa deles, entendeu? Fé em Deus”, destaca a carta.

Foto: Reprodução

As mensagens foram divulgadas pela Polícia Civil durante uma coletiva realizada para anunciar a prisão e transferência de LX, também conhecido como ‘Luxúria’. Ele é apontado como líder de uma facção criminosa envolvida na suposta guerra de facções.

Luxúria teria sido responsável por recrutar Charada de um grupo criminoso rival. Posteriormente, teriam iniciado uma disputa contra a antiga facção de Charada pelo controle do tráfico de drogas.

“Ele ocupa a posição 01 na hierarquia da facção. Recrutou Dad Charada, que fazia parte da facção rival, e o colocou como uma espécie de gerente desses ataques”, afirmou o delegado Eduardo Menezes.

Prisão do 01

Luxúria foi preso em Rondonópolis (MT) por uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Mato Grosso, no final de agosto, após participar de um assalto na cidade de Cametá (PA), na modalidade novo cangaço. Transferido para Palmas nesta quinta-feira (23), ele está detido na Unidade Penal de Palmas. As investigações continuam para identificar outros envolvidos nos homicídios.

Ao longo das investigações, o delegado e outro investigador da Polícia Civil receberam mensagens intimidadoras dos criminosos. As apurações seguem para identificar outros participantes nos homicídios.

Entenda

Palmas enfrentou uma onda de violência e assassinatos no primeiro semestre deste ano. Até o final de junho, a cidade registrou 90 mortes, representando um aumento de 210% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foram registradas 29 mortes.

Foto: Divulgação

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) atribui mais de 60% dessas mortes à guerra entre facções, embora levantamentos indicassem que mais da metade das vítimas até 15 de maio não possuía histórico criminal.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.