Suspeito de matar companheira com várias facadas no norte do Tocantins é preso no Pará

Crime aconteceu em Xambioá. Elen Cristiny, de 28 anos, sofreu duas perfurações no braço, duas no abdômen, uma no peito e uma na região do umbigo.

Compartilhe:

Um homem de 49 anos foi preso no Pará na segunda-feira, 28, sob suspeita de assassinar sua companheira, Ellen Cristiny, de 28 anos. O crime ocorreu no último sábado, 26, na cidade de Xambioá, localizada na região norte do Estado do Tocantins.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Segundo informações da Secretaria da Segurança Pública, a Polícia Militar do Tocantins comunicou às autoridades do Pará sobre o incidente e solicitou assistência na localização do suspeito.

Na manhã de segunda-feira, o indivíduo foi encontrado dentro de uma van na cidade de São Domingos do Araguaia, no Pará, e foi detido pela polícia militar local.

A pasta informou que, após a localização do suspeito, a Polícia Civil do Tocantins solicitou sua prisão preventiva à Comarca de Xambioá, pedido que foi deferido. Como resultado, as autoridades do Pará cumpriram o mandado de prisão, e o homem foi encaminhado para a delegacia de São Domingos do Araguaia.

Foto: Divulgação

O delegado Adriano de Aguiar Carvalho, responsável pela 22ª Delegacia de Polícia de Xambioá, explicou que o suspeito será interrogado nos próximos dias. Ele afirmou que o inquérito já está em andamento, com diligências realizadas, perícias concluídas e testemunhas ouvidas sobre o caso. O próximo passo será o interrogatório do preso, seguido pelo encaminhamento do caso à justiça.

No que diz respeito ao crime, Ellen Cristiny foi vítima de múltiplas facadas na madrugada de sábado, 26, em Xambioá. Após serem chamados para atender à ocorrência, os policiais encontraram o corpo da vítima no chão. Uma equipe médica do Hospital de Xambioá foi acionada e constatou o óbito.

A vítima apresentava perfurações no braço, abdômen, peito e região do umbigo. De acordo com a PM, uma testemunha relatou que o suspeito e a vítima viviam em união estável há cerca de cinco meses e que ambos estavam consumindo bebidas alcoólicas desde as 18 horas. A testemunha também afirmou ter ouvido gritos e pedidos de ajuda da vítima, além de ter visto o suspeito deixar a residência com uma arma branca em mãos.

Conforme informações da polícia, populares relataram que o suspeito fugiu em direção à beira do rio, uma região com densa vegetação às margens do Rio Araguaia. Buscas foram realizadas nas proximidades com a assistência de moradores locais, mas o suspeito não foi encontrado.

A Perícia Científica realizou os procedimentos no local do crime, e o Instituto Médico Legal recolheu o corpo da vítima.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.