Suspeito de atirar em jovem que morreu após ser socorrido em carroceria de caminhonete é preso

Vítima chegou a ser socorrido, mas morreu na unidade de saúde em Tocantinópolis. Rapas foi atingido por pelo menos três disparos de arma de fogo.

Compartilhe:

A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de atirar e matar Kennedy Braga Marques, de 21 anos, em Tocantinópolis, no norte do Tocantins. Um vídeo que circulou nas redes sociais no início da semana mostra que o jovem chegou a ser socorrido por moradores e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na carroceria de uma caminhonete, mas não resistiu.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, logo após o crime, as equipes policiais intensificaram as investigações e conseguiram identificar a identidade do suspeito, que foi preso na terça-feira (1º) e encaminhado para a cadeia pública da cidade.

Durante a busca na casa do investigado, foram encontradas munições de calibre 38 e diversos objetos provenientes de furtos realizados na cidade.

Ainda de acordo com a pasta, o suspeito permaneceu calado durante o interrogatório, e as investigações prosseguem em busca da motivação do crime.

“Em pouco tempo, a Polícia Civil conseguiu identificar o principal suspeito do crime e prendê-lo, proporcionando uma resposta satisfatória à sociedade de Tocantinópolis, visto que o homicídio causou grande impacto e chocou muitos moradores da cidade”, afirmou o delegado Tiago Daniel.

O homicídio aconteceu na última segunda-feira (31) na Rua Sergipe, no Setor Dergo. Testemunhas relataram que Kennedy chegou pedindo ajuda após ter sido baleado.

No vídeo, é possível ver o jovem com roupas cobertas de sangue e todo molhado. Um dos moradores se prontificou a levá-lo ao hospital. Como a vítima estava visivelmente desorientada, as pessoas o auxiliaram a subir na carroceria do veículo, e assim, Kennedy e um amigo foram levados para a UPA.

Ele foi atingido por três tiros, um abaixo da orelha direita, outro nas costas e mais um no joelho esquerdo, e acabou perdendo a vida em decorrência dos ferimentos.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.