Setor de finanças de facção criminosa é alvo de operação no Tocantins, Goiás e DF

Operação é realizada pelas polícias Federal, Civil, Militar e Penal. Mandados de buscas e de prisão foram cumpridos.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (29), membros do núcleo financeiro de uma facção criminosa foram alvo de 10 mandados de busca e apreensão nos estados de Goiás, Tocantins e Distrito Federal. Além disso, uma ordem de prisão foi executada.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 4ª Vara Criminal de Palmas e executados em diversas localidades, incluindo Palmas (TO), Porangatu (GO), Anápolis (GO), Brasília (DF) e Ceilândia (DF).

Em Ceilândia, um dos integrantes foi detido em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, acessórios e munições.

A operação, denominada Mirador, foi conduzida pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO – Tocantins), composta pelas Polícias Federal, Civil, Militar e Penal do Tocantins.

O objetivo da ação é desarticular o núcleo financeiro de uma facção criminosa com ramificações no Tocantins, cujo nome não foi divulgado. De acordo com a Polícia Federal, a investigação visa reprimir a lavagem de dinheiro realizada pelo grupo, envolvendo empresas de fachada, aquisição de imóveis e veículos de luxo.

Foto: Divulgação/PF

A investigação aponta que a facção está envolvida em atividades como tráfico de drogas e armas de fogo, roubo de cargas e outros crimes violentos. Um dos líderes, que estava foragido por seis meses, foi capturado nesta quarta-feira (29).

Ainda de acordo com a PF, os alvos da operação são investigados por crimes como organização criminosa, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas, somadas, podem atingir até 33 anos. As investigações estão em andamento.

No Distrito Federal, a operação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e do BOPE/PMDF.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.