Secretaria de Estado da Saúde diz que tem 38 casos suspeitos de coronavírus no Tocantins

Acompanhamentos são em Palmas, Porto Nacional, Araguaína, Paraíso, Miracema e Pedro Afonso. Já a prefeitura da capital informou que investiga 45 casos suspeitos.

Compartilhe

 

A Secretaria de Estada da Saúde do Tocantins atualizou, nesta quinta-feira (19), para 38 o número de casos suspeitos do novo coronavírus no Tocantins. O único caso confirmado até o momento é o da advogada de 42 anos, que descobriu infecção após chegar de um congresso em Fortaleza (CE). Seis casos foram descartados.

Segundo a pasta, os casos sendo acompanhados são em Palmas, Araguaína, Porto Nacional, Paraíso do Tocantins, Miracema do Tocantins, Xambioá e Pedro Afonso. Os três últimos apareceram na lista pela primeira vez. O caso que era acompanhado em Pindorama foi descartado. A maior concentração é na capital, que acompanha 23 casos suspeitos, segundo os dados da secretaria.

A Secretaria de Saúde disse que os resultados laboratoriais das primeiras amostras enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, ainda não foram liberados ao Laboratório Central do Tocantins (Lacen). Os casos que já foram descartados tiveram outras síndromes confirmadas através de exames feitos localmente. A paciente que já recebeu o diagnóstico fez o exame na rede particular.

Várias medidas foram tomadas para conter o avanço da doença no Tocantins. Em Palmas, parte do comércio, serviços e órgãos públicos vão ficar fechados por tempo indeterminado. Araguaína ordenou o fechamento de parques e suspendeu a venda de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e lanchonetes. Em todo o estado aulas estão suspensas e vários serviços foram paralisados

Casos investigados pela secretaria de saúde de Palmas

Diferente dos dados divulgados pelo estado, a Secretaria Municipal de Saúde da capital informou no começo da noite desta quinta-feira que acompanha 45 casos suspeitos do novo coronavírus na cidade.

O Ministério da Saúde também registra um caso confirmado na cidade e nesta quinta-feira disse que não vai mais informar os números de casos suspeitos.