Professora é assassinada dentro de casa no norte do Tocantins e marido dela é o principal suspeito do crime

Elisabeth Figueiredo tinha 60 anos e era professora aposentada. Polícia Civil disse que testemunha viu quando homem atirou contra a esposa, após discussão; ele foi preso horas depois.

Compartilhe

A professora Elisabeth Figueiredo, de 60 anos, foi encontrada morta dentro de casa e apresentava lesões na cabeça. A ocorrência foi registrada, na manhã desta segunda-feira (7), em Pequizeiro, região norte do Tocantins. O principal suspeito do crime é o marido da vítima de 49 anos.

Segundo a Polícia Civil, o homem fugiu logo após cometer o crime, mas foi capturado e conduzido à 45º DP de Colméia onde foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio. Durante depoimentos, ele contou aos policiais que a esposa teria cometido suicídio. Porém uma testemunha contou que viu o marido da vítima efetuando disparos de arma de fogo contra ela logo após uma discussão entre o casal.

Testemunhas informaram que o casal já teve várias brigas, mas a mulher nunca chegou a registrar uma denúncia contra o agressor, disse a polícia. A professora Elisabeth Figueiredo era muito conhecida da cidade.

Após os procedimentos legais cabíveis, o homem foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória (CPP) de Guaraí, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

A prefeitura da cidade decretou três dias de luto pela morte da professora. Elisabeth chegou à cidade na década de 70 e era bastante conhecida pelos moradores. A vítima era professora aposentada e, durante a sua trajetória profissional, foi diretora de um colégio estadual na cidade. Familiares disseram que ela era alegre, brincalhona e divertida.

O velório será realizado nesta manhã, na casa de um parente. O enterro também está previsto para acontecer nesta segunda-feira, no cemitério da cidade.

Tentativa de fuga

O caso chegou a ser registrado na Polícia Militar como suicídio, isso porque após a morte, uma pessoa ligou para a PM informando que a professora havia se matado, dentro de casa. Segundo o relatório, ao chegarem ao endereço, os policiais constataram o óbito.

O irmão de Elisabeth relatou que foi até a casa e viu o companheiro da vítima com roupas sujas de sangue, mas que o homem não lhe deu explicações sobre o que teria acontecido. Ele relatou ainda que o companheiro da vítima aproveitou o momento oportuno para sair do local sem ser percebido.

Conforme a PM, o corpo da mulher estava caído ao chão com lesão na cabeça causada provavelmente por disparo de arma de fogo. Próximo ao corpo, havia uma arma calibre 38.