Porto Nacional, 285 anos de História e 162 de emancipação política

A cidade que é conhecida por suas ricas tradições culturais sempre esteve na vanguarda de importantes momentos históricos, na cultura e na educação do Tocantins.

Compartilhe:

A cidade considerada o berço cultural do Tocantins, que já foi chamada de Porto Real, posteriormente de Porto Imperial e hoje é Porto Nacional, celebra nesta quinta-feira (13), seus 284 anos de história, sendo 161 de emancipação polícia.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Localizada nas margens do antes saudoso e hoje quase falecido rio Tocantins, a cidade é conhecida por suas ricas tradições culturais, com suas ruas antigas e edifícios coloniais, que a fizeram ser aclamada como a capital cultural do estado.

Além disso, a cidade teve uma influência significativa na área da educação, graças à presença dos padres e freiras dominicanos, que vieram da França. Porto Nacional sempre esteve na vanguarda de importantes momentos históricos, na cultura e na educação do estado.

Rua do Cabaçaco

Um exemplo da presença dominicana é a Catedral Nossa Senhora das Mercês, “a catedral de pedra canga”, um dos maiores patrimônios da cidade, assim como o centenário Colégio Sagrado Coração de Jesus. Porto Nacional formou médicos, advogados, engenheiros e pilotos de avião, destacando-se assim também na área da aviação.

A história da cidade também é retratada por seus casarões e ruas antigas, conhecidas como a rua do Cabaçaco, rua da cadeia, rua da baixa, rua das flores, rua grande, rua do buracão, entre outras, que guardam muitas histórias e memórias do local.

Porto Nacional de ontem

A cultura da cidade também está presenta nas obras de seus poetas e escritores, nas músicas e obras de artes de seus artistas que fizeram e ainda fazem história na cidade.

A cidade teve o seu centro histórico tombado pelo Iphan, em 2008. A área delimitada abrange cerca de 250 edificações, conjuntos de ruas, largos e praças, incluindo a avenida Beira Rio e o entorno da Catedral Nossa Senhora das Mercês. Porém, até hoje os moradores não sentiram na pele o peso desse “tombamento” e assistem remorsamente algumas edificações e bens culturais se deteriorando com passar do tempo.

Celebrações

Neste ano, não muito diferente de anos anteriores, as comemorações para o aniversário da cidade, é mais política e institucional, pouco aquém do nível cultural e artístico que a cidade merece. Mas isso não desmerece a mais valia que a cidade possui, que é a sua gente que faz dessa terra um lugar muito acolhedor.