Policial Militar de folga é filmado ao agredir e matar entregador em Goiás

Crime aconteceu em Itumbiara, no sul do estado. PM disse que policial alegou legítima defesa, versão contestada por testemunhas.

Compartilhe:

Um entregar de aplicativo foi morto a tiros por um policial militar de folga em Itumbiara, no sul de Goiás. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento em que o policial agride e atira contra a vítima. .

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime ocorreu na noite de terça-feira (12) em um bar localizado no Setor Vila Vitória. Nas imagens, é possível ver que o PM e o entregador trocam empurrões. Em dado momento, o policial, que está com uma arma na mão, atinge o rapaz com o artefato, que acaba disparando e o jovem cai no chão.

Após o crime, o policial guarda a arma na cintura.

Assista o vídeo:

O caso é investigando pela Polícia Civil. Segundo a Polícia Militar, o policial militar suspeito estava de folga no momento do ocorrido. A corporação não informou a identidade dele, mas conforme apurado pela reportagem, trata-se de Roberval Crescêncio Jesus.

Conforme a versão fornecida pela corporação, o policial alegou ter notado um motociclista realizando manobras perigosas, o que o levou a se envolver em uma briga com o condutor. A PM alega que durante o confronto, um disparo acidental de arma de fogo teria sido efetuado pelo policial.

No entanto, testemunhas relataram que o confronto teria sido desencadeado pelo fato do militar tentar impedir que o entregador retirasse sua motocicleta estacionada no local. “Rapaz estava sentando quietinho na moto e o policial o matou sem ele fazer nada” diz uma testemunha.

Em comunicado oficial, a Polícia Militar afirmou: “Diante dos fatos, o militar foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e, posteriormente, à Corregedoria da Polícia Militar em Goiânia. A Corporação instaurou Procedimento Administrativo Disciplinar e determinou o afastamento do policial de suas funções.”

A Polícia Civil informou que, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios, está conduzindo uma investigação minuciosa e imparcial sobre o crime. Evidências preliminares apontam para a participação de um policial militar como autor do crime.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, todas as medidas necessárias estão sendo tomadas para esclarecer os fatos e garantir a integridade do processo investigativo.

Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp