Polícia indicia homem por matar a mulher na frente do filho após discussão

Crime aconteceu em Araguaína, na noite de réveillon. Cícero Alves Barroso, de 43 anos, é acusado de matar Elieuda Maria de Assis.

Compartilhe

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte de Elieuda Maria de Assis, assassinada dentro de casa na noite de réveillon em Araguaína. O crime foi no setor Palmas e o marido da vítima, Cícero Alves Barroso, foi indiciado pelo crime.

Segundo a polícia, ele teria atirado em Elieuda após uma discussão. Um dos filhos do casal estava em casa e entrou na sala logo em seguida. O adolescente viu a mãe caída no chão e o pai ainda com a arma na mão.

O delegado-chefe da divisão de homicídios de Araguaína, Guilherme Coutinho Torres avaliou que há elementos suficientes de autoria e materialidade que apontam para o marido como sendo o autor do disparo. O homem está preso desde o começo de janeiro. Ele foi encontrado dois dias após o crime, em um bar de Araguaína. A arma usada para fazer o disparo estava com ele no momento da prisão.

Na noite do crime, o filho ainda chamou o Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu). Elieuda foi socorrida e levada para o Hospital Regional de Araguaína. Ela passou por cirurgia, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu no dia seguinte. A mulher foi atingida no abdômen.

Segundo o delegado, “Com o indiciamento por feminicídio, o homem permanecerá recolhido na CPPA, e, se condenado, a somatória das penas, ele pode pegar até 30 anos de reclusão”.

O inquérito foi enviado ao Poder Judiciário, que por sua vez, o remeterá ao Ministério Público Estadual, para decidir se oferecerá denúncia contra o indiciado.