Polícia identifica suspeitos de matar jovem que desapareceu após receber rescisão trabalhista de R$ 5 mil

Crime aconteceu em Araguaína e teria sido motivado pela disputa entre facções criminosas.

Compartilhe:

Os responsáveis pela morte de Felipe Monteiro Soares, de 22 anos, foram identificados pela Polícia Civil. O crime aconteceu em setembro do ano passado em Araguaína, no norte do Tocantins, quando a vítima desapareceu após receber uma rescisão trabalhista de R$ 5 mil.

O corpo de Felipe foi encontrado em uma estrada de terra no setor Araguaína Sul, com marcas de perfurações de arma de fogo e em avançado estado de decomposição.

Segundo a polícia, a investigação dos agentes da 2ª Divisão de Homicídios e Proteção Pessoa (2ª DHPP) apontaram que a vítima tinha morrido dois dias antes, durante a madrugada.

Felipe Monteiro Soares – Foto: Divulgação

“Por meio das investigações, os agentes conseguiram identificar dois indivíduos que ao encontrarem a vítima em um bar, na Avenida Filadélfia, o chamaram para sair do estabelecimento e, valendo-se de um veículo, levaram-no para essa região erma onde efetuaram disparos de arma de fogo e acabaram por matar Felipe”, disse o delegado Breno Eduardo Campos Alves.

As investigações apontaram que o crime foi motivado por disputa entre facções criminosas, pois a vítima e os suspeitos seriam membros de grupos rivais. Todos os envolvidos tinham registros policiais por crimes diversos, informou a Polícia Civil.

Um dos suspeitos do assassinato é um adolescente de 17 anos que foi apreendido e está recolhido na Unidade Socioeducativa para menores infratores. O outro autor foi identificado, mas acabou morrendo durante as investigações em decorrência de outros crimes.

O dinheiro da rescisão trabalhista que foi levado da vítima não foi localizado.