Polícia identifica mulher que abandonou filha recém-nascida na porta de hospital em Ponte Alta do Tocantins

Bebê foi encontrada por segurança que ouviu choro durante a madrugada. Mulher se apresentou na delegacia e disse que cometeu o crime "por ter ficado deprimida após o parto".

Compartilhe

A mulher que abandonou a filha recém-nascida na porta do hospital em Ponte Alta do Tocantins foi identificada, De acordo com a Polícia Civil, ela se apresentou na delegacia e relatou ter deixado a criança “por ter ficado deprimida após o parto”. A bebê foi localizada nesta segunda-feira (7), enrolada em camisetas, após o guarda da unidade ouvir um choro e encontrá-la.

Ainda segundo a polícia , os investigadores continuam apurando as circunstâncias do abandono e exames periciais foram solicitados. Para os agentes, “a hipótese de que a situação de vulnerabilidade econômica possa ter influenciado para agravar o estado emocional apresentado após o nascimento da criança, não pode ser descartada”.

A mulher, que não teve o nome divulgado, foi encaminhada ao serviço de saúde e assistência social e a atualização do caso foi comunicado ao Ministério Público do Tocantins. A polícia ainda não disse se ela será presa.

A criança, que ganhou o nome de Vitória, nasceu na última segunda-feira (7) com 3,150 quilos e 49 centímetros. Assim que foi achada, profissionais de saúde começaram a realizar os procedimentos para garantir que ela ficasse bem.

O nome Vitória foi escolhido pela enfermeira Michelle Tavares Gomes, a primeira a pegar a criança no colo: “Só de ela estar viva, já foi gratificante”.

Michelle era a responsável pelo plantão, na madrugada em que a menina foi encontrada na frente da unidade. Ela relatou que os profissionais chegaram a ouvir um “chorinho”, mas pensaram que era um gato que sempre fica na unidade. “Porém, ao levantar, que ele foi verificar, essa criança estava ao lado de um banco enrolada em alguns lençóis. Aparentemente, o parto tinha sido há mais ou menos uma hora”.

A recém-nascida foi encaminhada para um hospital de Porto Nacional, onde passa por exames. Assim que receber alta, a bebê deve ser acolhida por uma família temporária, até que haja uma decisão judicial que vai encaminhá-la para a fila de adoção.