Parada do orgulho LGBTQI+ celebra 20 anos do movimento no Tocantins

A 18ª edição do evento acontece em Palmas, conta com programação gratuita e aberta a toda a população, das 14h às 23h30.

Compartilhe:

Acontece neste domingo (18), em Palmas, a 18ª Parada do Orgulho LGBTQI+. O evento que celebra o 20 anos do movimento no Tocantins, terá sua concentração às 14h no Parque dos Povos Indígenas, localizado no centro da capital. A abertura oficial está marcada para as 18h, seguida por uma marcha em direção à Palmas Brasil Norte, onde a celebração será encerrada às 23h30.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A organização do evento está a cargo do Coletivo Diversidade Tocantinense e conta com o apoio de órgãos e secretarias dos governos federal, estadual e municipal. O presidente do Coletivo, Fernando Coelho, destaca a importância e as expectativas para a 18ª Parada do Orgulho LGBTI+ de Palmas.

“Comemorar os 20 anos do movimento LGBTI+ no Tocantins é motivo de grande orgulho para todos nós. Ao longo dessas duas décadas, enfrentamos muitos desafios, mas também conquistamos avanços significativos em termos de visibilidade e direitos da comunidade LGBTI+ em nosso estado. Essa Parada é uma oportunidade de celebrar essas vitórias e reforçar nossa luta por uma sociedade mais inclusiva e igualitária”, afirmou.

Bandeira do movimento GLBTQI+

O professor Damião Rocha, um dos organizadores do evento e membro do Coletivo, ressalta três momentos importantes do movimento LGBTI+ no estado: o início em 2003, a consolidação e as recentes conquistas em âmbito nacional.

“A partir da pauta do Governo Federal, com o programa ‘Brasil sem homofobia’ em 2004, começamos a ser reconhecidos e apoiados no estado. Todas as nossas manifestações e eventos contam com apoio institucional e governamental, o que é uma conquista, pois no início ninguém apoiava o movimento LGBT no Tocantins. Isso nos deu mais espaço para reivindicar direitos e participar de discussões. Como resultado, conquistamos cotas, associações e direitos reconhecidos”, destacou.

No entanto, a luta ainda é árdua e há mais conquistas a serem alcançadas. O presidente da Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB Tocantins, Landri Neto, acredita que ainda há muito progresso a ser feito no âmbito judicial.

“Os direitos conquistados no estado são poucos. Recentemente, tivemos decretos em 2016 que permitiam o uso do nome social na saúde da administração municipal de Palmas. Em 2019, isso foi ampliado para todos os órgãos da administração pública palmense, além de ser estendido aos servidores em documentos e tratamento”, comentou.

Garantir direitos é fundamental para que toda a comunidade LGBT possa continuar existindo e vivendo plenamente na sociedade. Apesar dos avanços dos últimos anos, o advogado acredita que ainda há muito a evoluir na luta contra a discriminação.