Padre luso: Apóstolo de Porto Nacional que está em processo para se tornar santo

Ele é um dos candidatos brasileiros à beatificação e seu processo está na terceira e última fase. Um Casarão dedicado à vida e obra do sacerdote foi inaugurado em Porto Nacional.

Compartilhe:

Em processo para se tornar santo, o apóstolo padre Luso de Barros Matos tem devotos em todo o estado do Tocantins. Ele é um dos candidatos brasileiros à beatificação na Igreja Católica e seu processo está na terceira e última fase.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Com intuito de preservar sua memória, um acervo permanente dedicado à vida e obra do sacerdote foi inaugurado em Porto Nacional, onde ele atuou por 42 anos. O Casarão Pe. Luso, oficialmente aberto em 2 de junho, integrará a rota do turismo religioso no estado.

O acervo expande o memorial existente, que reúne materiais bibliográficos e artigos religiosos. Visitantes podem explorar as salas para conhecer a trajetória de vida e atos de fé do padre, além de depoimentos de pessoas que afirmam terem recebido bênçãos por sua intercessão.

Padre luso em foto com a família.
Padre Luso em foto com a família.

Padre Luso Barros de Matos nasceu em 16 de dezembro de 1906, em Balsas, Maranhão, e foi ordenado sacerdote na Catedral de Nossa Senhora das Mercês de Porto Nacional em setembro de 1945. Ele faleceu em 3 de agosto de 1987, aos 81 anos, e era devoto de Santo Antônio, de quem dizia receber visões.

Processo de Beatificação

O processo de beatificação de padre Luso começou em 2022. A comissão do Tribunal Diocesano, responsável por reunir evidências de santidade, já foi formada. O próximo passo é enviar para Roma os relatos sobre suas virtudes.

A Congregação para as Causas dos Santos em Roma concedeu o “Nihil Obstat” (nada consta), permitindo a abertura oficial do processo e elevando padre Luso à condição de “Servo de Deus”.

Padre luso: Apóstolo de Porto Nacional que está em processo para se tornar santo
Foto: Acervo/Casarão Pe. Luso

Atualmente, o processo está na fase de virtudes heroicas, onde a comissão do Tribunal Diocesano deve investigar e reunir provas testemunhais e documentais. O postulador, padre Eldinei Carneiro, acompanha o caso.

“Padre Luso era uma pessoa piedosa, apaixonada por Jesus Cristo e dedicada à caridade […] foi um canal da graça de Deus para a comunidade portuense e para as pessoas que o procuravam,” afirma.

Cura do Câncer

Entre os relatos apresentados ao Vaticano está o de Flávio Macedo, devoto de padre Luso. Diagnosticado com câncer gástrico em 2023, ele se apegou ainda mais às orações. Após exames de rotina e uma biópsia, o câncer foi descoberto em estágio inicial.

“Tudo isso tem a mão do padre Luso, tenho certeza. Foi descoberto bem no início, o que já é um aviso do padre Luso, que me fez passar por um processo que parecia uma suspeita de gastrite, até a descoberta do câncer.”

Flávio Macedo, devoto de Padre Luso
Foto: Divulgação

Os procedimentos cirúrgicos de alta complexidade foram bem-sucedidos, com remoção de partes do estômago, pâncreas e vesícula.

Etapas para Ser Santo

Conforme a Rede Canção Nova, o processo de canonização tem três fases principais, com um postulador investigando detalhadamente a vida do candidato a santo:

  • Virtudes ou Martírio: O candidato recebe o título de Servo de Deus. Esta fase é a mais longa, envolvendo uma investigação minuciosa da vida do candidato. Se for um mártir, as circunstâncias de sua morte são estudadas para comprovar o martírio. Concluída esta fase, a pessoa é considerada venerável.
  • Milagre da Beatificação: Para se tornar beato, é necessário comprovar um milagre atribuído à sua intercessão. Mártires não precisam desta comprovação.
  • Milagre para a Canonização: Um segundo milagre, ocorrido após a beatificação, deve ser comprovado. Após a verificação, o beato é canonizado e cultuado universalmente como santo.