Operação da PF mira contratos da Prefeitura de Araguaína e pagamento de propina com carro de luxo

Batizada de Trailhawk, a operação investiga contrato do município para locação de veículos entre 2014 e 2021.

Compartilhe:

A Polícia Federal deflagrou uma operação chamada “Trailhawk” para investigar contratos da Prefeitura de Araguaína, envolvendo locação de veículos que totalizam até R$ 9,4 milhões. Há suspeitas de repasses de veículos de luxo como propina. Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Araguaína, no norte do Tocantins e em Balsas (MA).

Segundo a PF, a investigação apura a possível associação criminosa envolvida em fraudes a licitações, desvio de recursos públicos, corrupção e lavagem de dinheiro. Os contratos com a Prefeitura de Araguaína entre 2014 e 2021 apresentaram indícios de direcionamento e superfaturamento.

A empresa contratada para a locação de veículos para saúde e educação teria recebido R$ 9,4 milhões. A Controladoria Geral da União também participou da investigação.

Foto: Divulgação/PF

Os suspeitos podem responder por crimes como associação criminosa, fraude à licitação, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, com penas somadas de até 41 anos de reclusão.

O nome da operação refere-se a um modelo de veículo de alto valor, possivelmente usado como propina, associado a um esquema de lavagem de dinheiro. A prefeitura ainda não se pronunciou sobre o assunto.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.