Novos editais do Mais Médicos têm vagas para atuação em presídios e consultórios de rua

Além de 256 postos para essas duas áreas, há mais 59 para territórios indígenas.

Compartilhe:

O Ministério da Saúde anunciou recentemente a abertura de novos editais para permitir que os municípios participem do programa Mais Médicos, oferecendo oportunidades para os profissionais trabalharem em equipes de consultório de rua e em presídios.

Serão disponibilizadas 111 vagas para médicos interessados em atuar nos consultórios de rua, visando garantir atendimento médico à população em situação de rua. Além disso, há outras 145 vagas direcionadas para a atuação no sistema de saúde prisional.

Um terceiro edital com 59 vagas foi lançado para o atendimento em territórios indígenas. O objetivo é preencher as vagas que não foram ocupadas na gestão anterior e garantir acesso à saúde para essa população.

De acordo com o secretário de Atenção Primária à Saúde, Nésio Fernandes, esse novo processo de seleção adotará um modelo de coparticipação, em que o Ministério da Saúde oferece as vagas e os municípios arcam com as bolsas dos profissionais.

Esse modelo de coparticipação já foi implementado pelo ministério e deve resultar em pelo menos 10 mil vagas neste ano. No edital, 2.683 cidades se inscreveram, solicitando um total de 15.838 vagas, que serão avaliadas de acordo com critérios pré-definidos.

O cronograma com todas as etapas e as localidades onde os médicos poderão atuar será divulgado nas próximas semanas.

No início desta gestão, em fevereiro, o ministério retomou editais que estavam paralisados na gestão anterior, o que causou falta de assistência em regiões mais vulneráveis, especialmente nos territórios indígenas.