No Tocantins, governador anuncia retorno das aulas presenciais na rede pública e privada do estado

Mauro Carlesse também garantiu o retorno dos servidores públicos às repartições, entre outras medidas. Novo decreto de flexibilização deverá ser publicado nesta sexta-feira (14).

Compartilhe

O governador Mauro Carlesse (PSL) anunciou nesta quinta-feira (13) a retomada das atividades do serviço público nas repartições e das aulas presenciais nas redes pública e privada. As medidas de flexibilização foram apresentadas durante uma reunião do Comitê de Crise de Combate e Prevenção à Covid-19. O texto ainda deve ser publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (14).

A justificativa para as medidas de flexibilização é que desde março o Tocantins teve uma redução superior a 30% nas internações em leitos clínicos e UTIs Covid. O governo também afirma que as filas de espera estão zeradas e mais leitos serão ampliados em Paraíso do Tocantins e em Gurupi.

Apesar disso, na manhã desta sexta-feira (14), três pacientes aguardam vagas de UTI e leitos clínicos na rede pública, de acordo com o próprio sistema de monitoramento da Secretaria de Estado da Saúde.

Veja as mudanças anunciadas:

Retomada das aulas presenciais

O texto completo da medida ainda não foi publicado, mas o governo deverá autorizar a volta das atividades na educação básica e superior na rede pública e privada. As aulas terão que seguir todas as normas sanitárias recomendadas pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS), além do protocolo elaborado pelo Governo do Estado.

Na rede estadual, segundo a Secretaria de Educação, Juventude e Esporte (Seduc), o retorno das atividades presenciais deverá ser de modo gradual, com 50% de capacidade das salas de aula.

O governo afirmou que mais de 3,5 mil professores do estado estão vacinados por serem de grupos prioritários e a expectativa é que outros sejam vacinados com o avanço da campanha de imunização contra o coronavírus.

Trabalho presencial

Para o retorno das atividades do serviço público será mantida a jornada de 6 horas, com divisão de equipes para evitar aglomeração. Os servidores deverão manter as medidas de distanciamento, proteção e higiene.

Conforme o governo, também ainda existe a possibilidade da adoção da estratégia de revezamento e as secretarias que optarem por essa situação deverão ter dois turnos de serviço.

Outras medidas

Os eventos públicos e privados seguirão vedados em todo estado. Os bares e restaurantes terão o funcionamento permitido, observando todos os protocolos de higiene e ampliação dos horários de atendimento. Ainda conforme o anúncio, haverá flexibilizações no comércio e o retorno das aulas práticas de direção, mas as medidas não foram detalhadas.

O governador Mauro Carlesse afirmou, por meio da assessoria, que as mudanças não se tratam de um afrouxamento. “Não vamos afrouxar, vamos apertar mais ainda. Precisamos de toda a força, principalmente agora. Vamos retomando aos poucos as atividades normais que o Estado precisa. Sei da dificuldade e custo disso. Mas peço, que todas as nossas forças de segurança sejam firmes com essas aglomerações que não são permitidas”, afirmou.

Pandemia no Tocantins

O Tocantins registrou 895 novos casos de coronavírus nesta quinta-feira (13). Segundo o boletim epidemiológico, 121 diagnósticos foram das últimas 24 horas. A Secretaria Estadual de Saúde também contabilizou mais 13 mortes por Covid-19. Com as atualizações o estado passou a acumular 167.067 diagnósticos e 2.693 óbitos.

Segundo a SES, do total de casos, 150.131 pacientes já se recuperaram e 14.243 pessoas estão com o vírus ativo, com acompanhamento e isolamento. Ao todo, 378 pessoas estavam hospitalizadas por causa da doença, sendo que 153 fazem tratamento em leitos de UTI públicos e 59 em unidades de terapia intensiva privadas. Os demais estão em leitos clínicos.

Durante a reunião, o governo afirmou ainda que em aproximadamente 15 dias serão contratados mais 20 leitos para o Hospital Geral de Gurupi e 20 em Paraíso do Tocantins.

*Por G1