Mulher que matou vendedora a pedradas após discussão por causa de celular é condenada a 14 anos de prisão por matar

Crime aconteceu em maio de 2020 em Palmas. Na época, as testemunhas disseram para a PM que a vendedora teria esbarrado acidentalmente na ré e derrubado o aparelho.

Compartilhe:

Nesta segunda-feira, Marilha dos Santos Silva, de 24 anos, foi condenada a 14 anos de prisão pelo homicídio da vendedora Cleusiane Pereira Cardoso (Foto destaque), em Palmas. Segundo a conclusão do Tribunal do Júri, Cleusiane foi assassinada a pedradas após uma discussão por

causa de um celular. Na época do crime, as testemunhas disseram para a Polícia Militar que a vendedora teria esbarrado acidentalmente na ré e derrubado o aparelho.

Conforme a decisão do Tribunal, Marilha dos Santos Silva, conhecida pelo apelido de ‘Lindinha’, cumprirá a pena inicialmente em regime inicialmente fechado e não terá o direito de recorrer em liberdade.

O crime foi em maio de 2020. A sentença foi agravada porque os jurados consideraram que o assassinato foi praticado por motivo fútil e por meio cruel. De acordo com a Ministério Público não há referências ao suposto esbarrão.

O documento informa que “Marilha dos Santos se encontrava na rua, distraída e mexendo em suas redes sociais em seu aparelho de telefone celular, quando a vítima Cleusiane Pereira se aproximou e a interrompeu, o que a deixou aborrecida, tendo sido travada uma discussão entre elas”.

A arma usada no assassinato era um pedaço de concreto de uma construção. A mulher ainda tentou fugir após o crime, mas foi presa logo em seguida.