Mulher condenada por encomendar morte do marido por R$ 11 mil se entrega a polícia

Ismaurina Alves Rodrigues, de 47 anos, se apresentou de forma voluntária na delegacia de Luzimangues, em Porto Nacional. Crime aconteceu em 2015, durante o processo de separação.

Compartilhe:

Na manhã desta quinta-feira (27), Ismaurina Alves Rodrigues, de 47 anos, se apresentou de forma voluntária à 72ª Delegacia de Polícia de Porto Nacional, distrito de Luzimangues. Ela é condenada a 15 anos e 6 meses de prisão em regime fechado por encomendar a morte do ex-marido durante o processo de separação em 2015.

Acompanhada por sua filha de 19 anos, Ismaurina reconheceu o mandado de prisão contra ela, referente à condenação por homicídio, finalizada no ano passado. A mulher alegou ter cumprido aproximadamente 1 ano e 7 meses da pena provisória em regime fechado antes de receber sua sentença definitiva em Porto Nacional. Ela se apresentou por vontade própria, demonstrando não querer fugir da Justiça.

Entenda

Ismaurina foi considerada culpada pela morte de Cláudio Roberto Pinto Xavier, conhecido como Cajá, ocorrida durante o processo de separação, com o objetivo de apropriar-se dos bens. Na época, com 40 anos, ela contratou dois executores por R$ 11 mil e uma chácara para assassinar o marido.

Cajá foi baleado três vezes enquanto conduzia sua moto para o trabalho, vindo a falecer a caminho do hospital.

Em 2016, durante sua primeira prisão, os policiais encontraram a mulher em uma chácara localizada a cerca de 100 quilômetros do local do crime. Ao chegarem, ela tentou se esconder debaixo da cama.