Acusado de matar homem a mando da esposa da vítima é condenado a 16 anos de prisão

Crime aconteceu em 2015, em Luzimangues, distrito de Porto Nacional. Homicídio foi encomendado por R$ 11 mil, pela pela da vítima que foi condenada a 14 anos em 2022.

Compartilhe:

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O Tribunal do Júri da comarca de Porto Nacional condenou Ivam de Sousa Marques a 16 anos de prisão pelo assassinato de Cláudio Roberto Pinto Xavier, ocorrido em 2015 no distrito de Luzimangues. O julgamento aconteceu nesta segunda-feira (24).

Os jurados, além de confirmarem a autoria, reconheceram quatro qualificadoras: homicídio mediante promessa de recompensa, motivo torpe, emboscada e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Essas qualificadoras foram apresentadas pelo promotor de Justiça Breno Simonassi.

Segundo a denúncia do Ministério Público, a vítima estava a caminho do trabalho de moto quando foi abordada por dois homens que iniciaram uma perseguição. Em determinado momento, os agressores começaram a atirar, fazendo com que Cláudio Roberto descesse da motocicleta e tentasse fugir. Ivam o perseguiu e, após alcançá-lo, efetuou três disparos fatais. A vítima foi levada ao hospital, mas não resistiu e morreu no caminho.

O crime

O homicídio foi encomendado pela esposa da vítima, Ismaurina Alves Rodrigues, que em 2022 foi condenada a 14 anos e seis meses de prisão.

Ismaurina Alves Rodrigues – Foto: Divulgação

Na época, com 40 anos, ela ofereceu uma chácara e a quantia de R$ 11 mil para que Ivam e outro homem executassem seu marido, visando se apropriar dos bens do cônjuge durante o processo de separação.