Motorista que transportava 80 kg drogas é morto após troca de tiros com a polícia para fugir de abordagem

O condutor da caminhonete transportava a droga avaliada em mais de R$ 10 milhões pela TO-336, entre Guaraí e Colméia.

Compartilhe:

Um motorista de 43 anos foi morto após trocar tiros com a Polícia Militar após tentar escapar de barreiras na rodovia TO-336, entre as cidades de Guaraí e Colméia, na região centro-norte do Tocantins. A ocorrência foi registrada nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (10), e foi constatado que o suspeito estava transportando substâncias ilícitas, bem como uma arma e munições.

Conforme informações da Polícia Militar (PM), o homem dirigia uma caminhonete de cor branca e, ao passar por uma seção da rodovia B-153 por volta das 6h, supostamente desviou de todas as barreiras policiais dispostas ao longo da via. As equipes então suspeitaram que ele estaria conduzindo drogas.

Na TO-336, próximo a Colméia, forças de segurança foram acionadas para perseguir o veículo nas proximidades do povoado Matinha, no sentido oeste-leste. A PM afirma que os policiais deram ordem para que ele parasse a caminhonete. Nesse momento, ele parou o veículo, saiu do mesmo e fugiu para uma área de mata na tentativa de escapar.

A PM afirma ainda que durante sua fuga, o suspeito disparou contra as equipes da PM e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que responderam com tiros. O homem foi alvejado e veio a óbito no local.

Foto: Divulgação

O indivíduo estava portando um revólver de calibre .38, e durante a revista do veículo, foram encontrados 81 tabletes de pasta base de cocaína escondidos em dois pneus, totalizando cerca de 80 kg da substância ilícita. Segundo a polícia, a droga é avaliada em mais de R$ 10 milões.

Além disso, o homem estava em posse de dois celulares e munições, tanto intactas quanto deflagradas. Todo o material foi apreendido e encaminhado às autoridades da Polícia Civil de Guaraí.

O Instituto Médico Legal (IML) da localidade realizou a remoção do corpo do suspeito.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.