Mãe e filha são presas suspeitas de matar tia a facada por suposta de traição em família

Crime aconteceu em assentamento de Couto Magalhaes e envolveu também uma filha adolescente da suspeita que foi apreendida. Eliene Nunes Cardoso, de 46 anos, deixa nove filhos.

Compartilhe:

Uma lavradora de 39 anos foi presa em flagrante, junto com sua filha de 22 anos, pelo assassinato da agricultora Maria Eliene Nunes Cardoso, de 46 anos. O crime ocorreu na noite desta terça-feira (25), no Assentamento Sol Nascente, na zona rural de Couto Magalhães, no norte do estado. O homicídio envolveu ainda uma segunda filha da suspeita, uma adolescente de 17 anos, que foi aprendida.

A vítima era irmã da suspeita do crime que é natural de Dianópolis. O motivo alegado foi um suposto caso de traição. A mulher presa foi identificada como Selma Messias da Silva. Ela tem ainda mais cinco filhos

De acordo com as informações, as três suspeitas acreditavam que a vítima estava tendo um caso amoroso com um lavrador de 41 anos que seria namorado de uma amiga.

No dia do crime, as três suspeitas passaram o dia bebendo junto com uma mulher que seria namorada do lavrador de 41 anos e o acusou de traição. Ao final do dia, quando a vítima e o lavrador iam buscar água na represa do local, as três abordaram os dois.

As filhas da suspeita conversaram com a tia, enquanto a mãe se afastou para conversar com o homem. Nesse momento, as sobrinhas passaram a agredir a tia, e a mãe também se juntou às agressões. Na confusão, a adolescente de 17 anos teria esfaqueado a tia.

A Polícia Militar informou que foi acionada pelo filho da vítima. O rapaz relatou aos policiais que, após algumas discussões acaloradas entre as mulheres, sua tia e prima mais velha seguraram a vítima enquanto a adolescente desferiu vários golpes de faca tipo peixeira, o que culminou com a morte de sua mãe. Logo em seguida as suspeitas fugiram do local.

O rapaz confirmou que o desentendimento se deu porquê sua tia estava com ciúmes de um possível relacionamento entre a vítima e o namorado de uma amiga.

A perícia e IML estive no local e a suspeita foi presa em sua casa no mesmo assentamento. As filhas foram encontradas em outra residência na cidade. A adolescente e a filha de 22 anos foram levadas junto com a mãe para a Central de Flagrantes de Colinas do Tocantins e o caso foi autuado como homicídio.

Na delegacia, as autoras confessaram o crime e afirmaram que jogaram a faca em uma represa durante a fuga.

A vítima deixa nove filhos e será enterrada em Brejinho de Nazaré, sua terra natal.