Justiça manda soltar suspeito de matar jovem atropelado em Dianópolis

Clausmy Moreira terá que cumprir medidas cautelares. Investigação da polícia aponta que ele agiu com a intenção de matar Thiago Dias.

Compartilhe:

A Justiça revogou, nesta sexta-feira (12), a prisão preventiva do operador de máquinas Clausmy Moreira Rodrigues, suspeito de dirigir o veículo que atropelou e causou a morte de Thiago Dias Pettermann de Carvalho, em Dianópolis no último domingo (7).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Claumy tinha sido detido desde terça-feira (9). O juiz Rodrigo da Silva Perez Araújo, ao conceder liberdade provisória, estabeleceu condições, incluindo monitoramento eletrônico. Entre as medidas, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) deverá fornecer um parecer médico sobre o estado mental atual do investigado e propostas de condutas terapêuticas em um prazo de 10 dias.

Além disso, Clausmy está proibido de dirigir veículo automotor. É obrigatório apresentar-se ao Caps para tratamento nas primeiras 24 horas após a soltura e, mensalmente, fornecer comprovantes e informações sobre a evolução do tratamento. O descumprimento das condições pode resultar em prisão preventiva.

A defesa confirmou a revogação da prisão preventiva, ressaltando que Clausmy Moreira passará a cumprir medidas alternativas, condicionadas ao tratamento de saúde adequado ao seu quadro clínico.

A Polícia Civil suspeita que Clausmy tenha usado seu próprio veículo, um Celta vermelho, para atropelar e matar Thiago. O crime ocorreu em uma avenida da cidade no último domingo. O caso é investigado como homicídio doloso e suspeita de que o crime tenha sido intencional.

Carro que atropelou e matou jovem em Dianópolis
Foto: Divulgação/SSPTO

A defesa argumentou a favor da revogação da prisão, citando a ausência de antecedentes criminais de Clausmy, seu compromisso em colaborar com a justiça e a necessidade de tratamento médico devido ao diagnóstico psiquiátrico.

A Polícia Civil, em nota, confirmou a apreensão do veículo Celta vermelho, supostamente utilizado no atropelamento, que passou por perícia, apresentando danos visíveis como para-brisa quebrado e capô amassado.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.