Justiça Federal aceita denúncia contra suspeitos de ataque a acampamento de sem terras no Norte do Tocantins

Caso aconteceu em Palmeirante. Entre os denunciados estão dois fazendeiros, um policial civil aposentado e um militar. Eles vão responder por crimes como homicídio qualificado e tentativa de assassinato.

Compartilhe

A Justiça Federal o Tocantins acatou denúncia contra 11 pessoas acusadas da invasão de terras públicas na zona rural de Palmeirante, no norte do estado. Durante o ataque a um acampamento de trabalhadores sem terra, em agosto deste ano, um homem foi morto e outro ficou ferido, além de barracos e plantações que foram destruídos.

O grupo foi denunciado por homicídio, tentativa de homicídio, organização criminosa, falsidade ideológica, sequestro, disparo de arma de fogo, incêndio e danos.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal (MPF) e aceita nesta sexta-feira (26) pela 2ª Vara Federal Cível e Criminal de Araguaína. Os investigados agora passam ser réus de uma ação penal.

O ataque aconteceu no acampamento Maria Bonita, que fica em uma área conhecida como fazenda Navarro. Os pistoleiros queimaram barracos e derrubaram outros com tratores, além de destruir plantações.

O trabalhador rural Getúlio Coutinho dos Santos, de 54 anos, foi assassinado e outro homem ficou ferido. Eles estavam em uma motocicleta e receberam vários disparos enquanto passavam pelo local.

Conforme a polícia, Getúlio não fazia parte do grupo sem terras que disputam a posse da terra. Ele era dono de uma chácara onde vivia e a terra dele, inclusive, já estava titulada.

Conforme o MPF, os pistoleiros foram liderados pelos irmãos pecuaristas Júlio Cezar Eduardo e Wanderley Eduardo da Silva. O grupo, inclusive, foi alvo da operação Terra Arrasada da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e prisões.

Durante análise dos dados obtidos, a polícia encontrou informações no celular de um dos fazendeiros, demonstrando o suposto planejamento do ataque em conversas para adquirir a munição que seria usada.

Lista dos denunciados e crimes pelos quais são acusados

1 – JÚLIO CEZAR EDUARDO; Organização criminosa majorada; Falsidade ideológica; Invasão de terras da União; Homicídio qualificado; Homicídio tentado; Sequestro; Disparo de arma de fogo; Incêndio majorado; Dano qualificado

2 – WANDERLEY EDUARDO DA SILVA; Organização criminosa majorada; Falsidade ideológica; Invasão de terras da União; Homicídio qualificado; Homicídio tentado; Sequestro; Disparo de arma de fogo; Incêndio majorado; Dano qualificado

3 – ALDAIRES PEREIRA DE ARAÚJO (conhecido como “Dairão”); Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União; Homicídio qualificado; Homicídio tentado; Sequestro; Disparo de arma de fogo; Incêndio majorado; Dano qualificado

4 – RICARDO PORFÍRIO DE SOUSA (conhecido como “Ricardinho”); Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União; Homicídio qualificado; Homicídio tentado; Sequestro; Disparo de arma de fogo; Incêndio majorado; Dano qualificado

5 – JOSÉ PEREIRA DA PAIXÃO (conhecido como “Cabo Paixão”); Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União

6 – VALDER VIEIRA CAMPOS (conhecido como “Valdir”); Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União

7 – JACKSON DA SILVA OLIVEIRA (conhecido como “Polícia Agrária”); Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União

8 – GILBERTO JOSÉ DOS SANTOS; Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União

9 – GUSTAVO ADOLFO PEREIRA LIMA UBIDA; Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União

10 – JÚLIO CEZAR EDUARDO FILHO; Organização criminosa majorada; Falsidade ideológica

11- ANTÔNIO EDUARDO NETO; Organização criminosa majorada; Invasão de terras da União