Jovem se passa por deficiente para ser vacinado contra a Covid e é preso após ‘pular de alegria’ ao ser imunizado

Caso aconteceu em Porto Nacional. O rapaz chegou ao posto de vacinação simulando ter deficiência na perna e teria conseguido burlar a triagem.

Compartilhe

Um caso inusitado foi registrado nesta nesta quinta-feira (13) em Porto Nacional. Um jovem de 24 anos foi preso após se passar por deficiente físico para conseguir se vacinar contra a Covid-19. De acordo com os policiais militares que atenderam a ocorrência, o jovem chegou ao posto de vacinação, instalado no centro de convenções da cidade, caminhando como se tivesse deficiência na perna e conseguiu burlar a triagem.

Mas ao ser imunizado, o rapaz, que não teve o nome divulgado, não se conteve e começou a comemorar “pulando de alegria”. A reação do jovem chamou a atenção dos profissionais que chamaram a PM. Quando os policiais chegaram ao local se depararam com o falso deficiente correndo e gritando em comemoração junto com um grupo de amigos, tumultuando o local.

Após ser preso, o rapaz teria pedido desculpa e falado que “era apenas uma brincadeira”. Teria dito ainda que era estudante de engenharia e que pretendia fazer medicina “para ajudar as pessoas.”

Ele foi detido e levado à delegacia onde foi autuado pelo crime de estelionato, por obter vantagem indevida, causando prejuízo social e ao Estado.. Ele chegou ser levado para a Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional, mas já foi liberado e irá responder ao processo em liberdade.

O que diz a Secretaria de Saúde

A Secretaria de Saúde de Porto Nacional informou que a pessoa que chega para vacinar primeiro precisa passar pela triagem, quando entrega o documento de identificação juntamente com o cartão de vacina. Só depois segue para a mesa de vacinação, que fica a cerca de 6m da triagem.

Segundo o município, para cometer a fraude o suspeito simulou a deficiência e se aproximou diretamente da mesa de vacinação, sem passar pela triagem. Ele fingiu já ter passado pela triagem e, ainda com a dissimulação da deficiência física, foi até a técnica de enfermagem e conseguiu ser vacinado.

Logo que recebeu a vacina, o homem continuou andando com as mesmas simulações, porém ao aproximar-se da porta de saída ele levantou os braços e gritou “vacinei”, desfazendo o disfarce.

O secretaria disse que a diretora da Vigilância em Saúde registrou boletim de ocorrência e as providências legais estão sendo tomadas. Este foi o primeiro caso de fura-fila registrado na cidade.