Jovem, filho de bombeiro, morre após ser atropelado ao tentar ajudar vítima de acidente

Augusto Mendes, de 20 anos, tinha sido aprovado em concurso do Corpo de Bombeiros e aguardava convocação. Acidente aconteceu na rodovia GO-040, em Cromínia, Goiás.

Compartilhe:

Augusto Mendes Gonçalves, de 20 anos, filho de um sargento do Corpo de Bombeiros, perdeu a vida tragicamente ao ser atropelado enquanto tentava socorrer uma vítima de acidente de trânsito. o Acidente ocorreu durante a noite do último sábado (26) quando o jovem, que trabalhava em um posto de combustíveis, tentou ajudar uma vítima de capotamento nas proximidades. Infelizmente, ele foi atropelado por outro veículo enquanto tentava sinalizar a rodovia GO-040, em Cromínia, Goiás.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

As informações sobre o estado de saúde da vítima do capotamento e do homem atropelado com Augusto não foram fornecidas. O motorista que atingiu o jovem fugiu do local.

Augusto foi levado ao Hospital Estadual de Urgências de Goiás (Hugo), onde sofreu uma parada cardiorrespiratória e faleceu naquela mesma noite. Tanto o Corpo de Bombeiros quanto a Prefeitura de Cromínia, onde a mãe do jovem trabalha, prestaram condolências à família e amigos, lamentando profundamente sua perda.

Carro que atropelou o jovem Augusto – Foto: Divulgação
Jovem aguardava convocação de concurso

O que torna essa perda ainda mais comovente é o fato de Augusto ter sido aprovado no último concurso público do Corpo de Bombeiros, onde seu pai também servia. Amigos e colegas de trabalho do pai expressaram sua tristeza, pois esperavam ansiosamente que Augusto pudesse se juntar à equipe e trabalhar ao lado deles no batalhão onde seu pai estava lotado.

Augusto havia demonstrado seu comprometimento com a carreira desde cedo, e seu desejo de salvar vidas era evidente mesmo antes de assumir oficialmente o cargo. Ele perdeu a vida tentando resgatar outra pessoa e, nas palavras de um internauta, “seu lado bombeiro falou mais alto”.

No resultado do concurso para o cargo de “soldado combatente”, Augusto estava listado como “habilitado” em todas as etapas, conforme documentos disponíveis no site. Nas redes sociais, uma colega compartilhou uma lembrança de uma conversa em que Augusto expressou seu desejo de seguir essa carreira desde o ensino médio.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.