Jovem de 18 anos preso em Goiânia é apontado como um dos maiores estelionatários do extremo norte do Tocantins

Rapaz fugiu para a capital goiana mas acabou sendo encontrado pelo serviço de inteligência da PM daquele estado. Com ele, foi encontrado com dezenas de cartões em nomes de terceiros.

Compartilhe:

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Um jovem de 18 anos foi preso suspeito de ser um dos maiores estelionatários da região do Bico do Papagaio, no extremo norte do Tocantins. Segundo a Polícia Civil, ele teria aplicado dezenas de golpes em comerciantes da região. A prisão ocorreu em Goiânia (GO) nesta sexta-feira (7) após uma investigação realizada pela Polícia Civil do estado.

Ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva contra o suspeito foi emitido pela Justiça do Tocantins. Ele foi encontrado por policiais do serviço de inteligência do 7º Batalhão da PM de Goiás, enquanto estava em uma casa no Parque Santo Antônio. Durante a prisão, os policiais apreenderam 37 cartões bancários com nomes de terceiros e várias máquinas de cartão de crédito.

Segundo a Polícia Civil,o caso começou a ser investigado há alguns meses depois que comerciantes das cidades de Sítio Novo do Tocantins, Axixá e São Miguel registraram boletins de ocorrência após serem vítimas do estelionatário.

“Apesar da pouca idade, se especializou em aplicar golpes de estelionato e também extorsão. Ele abria empresas e, por meios fraudulentos, se apoderava dos dados dos comerciantes e então começava a ameaçá-los, afirmando que os mesmos tinham uma dívida com a empresa dele e que se não pagassem, teriam seus nomes incluídos no cadastro de inadimplentes”, explicou o delegado Antônio Bandeira.

Ainda de acordo com o delegado, a maioria dos casos, os comerciantes não pagavam os valores exigidos, mas o golpista incluía o nome das vítimas nos órgãos de proteção ao crédito e voltava a ameaçá-las, exigindo dinheiro. De acordo com a polícia, em muitos casos o suspeito conseguiu tirar dinheiro dos empresários por meio das extorsões.

Antes de ser preso o suspeito fugiu para Goiânia, mas acabou sendo encontrado pelo serviço de inteligência da PM goiana.

Antônio Bandeira afirmou ainda que o suspeito responde a mais de 10 inquéritos policiais por crimes como extorsão e estelionato e muito provavelmente estava aplicando golpes também em Goiás. Após a prisão o homem foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Goiânia e deverá ser transferido para o Tocantins.