Jovem de 18 anos é indiciado por estupro e por de divulgar vídeos íntimos de menina de 12 anos

O caso aconteceu em Goiatins, no norte do Tocantins. Suspeito teria convencido a adolescente a enviar as imagens e depois reenviado o conteúdo a grupos em aplicativos de conversa.

Compartilhe

A Polícia Civil concluiu inquérito nesta terça-feira (9) e indiciou um jovem de 18 anos suspeito por estupro de vulnerável e também de armazenar e divulgar pornografia infantil. O caso foi registrado em Goiatins, no norte do estado, e foi denunciado pela mãe da vítima, uma menina de apenas 12 anos.

A investigação apontou que o suspeito conversava com a adolescente pelas redes sociais e a induzia a enviar fotos e vídeos íntimos. Ainda segundo a polícia, ele depois divulgava as imagens em grupos de aplicativos de conversa.

O rapaz teria também combinado encontros com a vítima e a beijado. A lei brasileira proíbe qualquer tipo de contato sexual com menores de 14 anos e por isso o caso é classificado com estupro de vulnerável.

O jovem tinha sido preso em flagrante em julho de 2020, mas pagou fiança e responde ao inquérito em liberdade. Na época o celular dele foi apreendido pela Polícia Militar e foi no aparelho que os investigadores encontraram os vídeos e fotos.

A Secretaria de Segurança Pública não divulgou o nome do suspeito. As conclusões da investigação foram enviadas ao Ministério Público e à Justiça para que a denúncia seja analisada.