Investigação aponta que sargento da PM foi morto com a própria arma durante briga com a esposa

Crime aconteceu em Dianópolis, no sudeste do Tocantins. Esposa que foi presa em flagrante, alegou legítima defesa.

Compartilhe:

O Sargento da Polícia Militar, Pedro Aparecido dos Santos, de 46 anos da Polícia Militar, foi morto com a sua própria arma. De acordo com a PM, a esposa teria usado a arma para disparar contra o sargento. O crime aconteceu casa do casal após um desentendimento, em Dianópolis, no sudeste do estado. A mulher foi presa em flagrante.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Ainda de acordo com a corporação, uma equipe foi acionada depois que os vizinhos ouviram o disparo. O corpo do sargento foi encontrado no quarto do casal. A esposa, que estava na casa no momento, foi presa em flagrante. O nome dela não foi divulgado.

A polícia informou que a esposa admitiu que, após uma discussão, pegou a arma e atirou no marido, e depois, em desespero, saiu em busca de ajuda.

A ocorrência foi na noite de sábado (13), por volta das 21h. A mulher foi levada para a 14ª Central de Atendimento da Polícia Civil em Dianópolis. Lá, ela afirmou ao delegado que atirou no marido em legítima defesa durante uma discussão. Ela foi acusada de homicídio.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) anunciou que a Polícia Civil investiga o caso.

Velõrio

Um velório foi realizado para amigos no quartel da PM de Dianópolis no domingo (14). Logo após foi realizado um cortejo de viatura, liderado pelo caminhão do Corpo de Bombeiros, que percorreu diversas ruas da cidade para uma última despedida.

PM se despede com cortejo de viaturas de sargento assassinado pela própria mulher no Tocantins
Foto: Divulgação

O corpo do sargento será enterrado na Bahia. Pedro Aparecido dos Santos, natural de São Desiderio, Bahia, serviu na PM do Tocantins por 18 anos e deixa dois filhos.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.