Indígena tem garganta perfurada por pássaro e percorre 9 km de moto com animal preso ao pescoço no MT

O jovem indígena estava retornando para a aldeia quando o acidente ocorreu; pássaro não resistiu. Após passar por atendimento médico, Eik Júnior Monzilar Parikokoriu gravou um vídeo para relatar o que aconteceu.

Compartilhe

Um motociclista indígena de 23 anos ganhou atenção nas redes sociais após sofrer um acidente inusitado enquanto pilotava sua moto em Barra dos Bugres, no Mato Grosso. Eik Júnior Monzilar Parikokoriu seguia para a aldeia mato-grossense de Águas Correntes quando teve o pescoço perfurado ao ser atingido por um pássaro. Apesar do ferimento, o jovem indígena teria percorrido mais nove quilômetros com a ave presa em seu pescoço pelo bico até chegar ao seu destino e ser socorrido por familiares.

O acidente aconteceu no último sábado (24). O pássaro da espécie ariramba-preta – que se assemelha a um beija-flor devido ao tamanho do bico – não resistiu ao impacto.

Após passar por atendimento médico, ainda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra dos Bugres, o jovem gravou um vídeo para relatar o que aconteceu, usando um curativo no pescoço. Eik detalhou que voltava de uma pescaria pilotando a motocicleta quando a ave o perfurou, causando o acidente que ele classifica como raro, mas possível de acontecer.

Assista o vídeo:

“O passarinho atravessou a minha garganta, mas deu tempo de eu chegar. Saiu muito sangue do meu nariz, do local (do furo) e eu cheguei em casa quase desmaiado. Eu senti que meu coração estava parando de bater. Eu tentava puxar o folego e não conseguia”, conta.

Eik disse ainda que a mãe e outros familiares o socorreram até a unidade de saúde da própria aldeia onde foram prestados os primeiros atendimentos médicos e a ave foi retirada de seu pescoço. “A mão da minha mãe estava quente e ela estava desesperada. Eles começaram a orar por mim”, acrescentou o jovem.

Depois do primeiro atendimento médico, Eik foi levado em uma ambulância até a UPA da cidade, de pouco mais de 35 mil habitantes.

“Estou aqui para alertar, Deus é tudo na nossa vida. Deus me livrou e me deu mais uma chance de viver”, finalizou o rapaz, que apesar do susto, foi liberado para voltar para casa logo após fazer o curativo.

Foto: Divulgação

*Com informações da Folha Express