Homem resiste à prisão e é agredido pela PM com socos e chute na cabeça; Vídeo

Caso foi registrado durante cavalgada em Aragominas, no norte do Tocantins. PM disse que suspeito também agrediu os policiais.

Compartilhe:

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra um homem sendo agredido por policiais militares com chutes e socos durante uma abordagem. Segundo a Polícia Militar, ele resistiu à prisão e agrediu os agentes. O caso foi registrado durante uma cavalgada em Aragominas, no norte do Tocantins.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A Polícia Militar afirmou que o uso de força seletiva e de todos os meios disponíveis é necessário em situações de contenção de indivíduos desordeiros e resistentes à ordem policial legítima. A PM informou que irá analisar o caso.

Até o momento, não foi possível obter contato com o homem agredido para obter sua versão dos fatos.

A cavalgada em Aragominas ocorreu no domingo (18) como parte das comemorações do aniversário de 31 anos da cidade. A abordagem policial teria sido realizada após a PM ser chamada devido a uma briga entre dois homens, supostamente causada por insinuações indevidas de um deles em relação à esposa do outro.

Nas imagens é possível ver uma grande aglomeração e pelo menos seis policiais tentando conter um homem que resiste à prisão. Durante a abordagem, ele leva um chute na cabeça e uma sequência de socos.

Um dos policiais ainda tentou impedir que a abordagem fosse filmada. A tentativa de imobilização continua por alguns momentos até que dois policiais ficam em cima do homem e outros dois conseguem algemá-lo.

Segundo a PM, a confusão aconteceu quando um dos envolvidos desrespeitou a ordem legal dos policiais e desferiu um soco no peito de um policial.

“O policial evitou utilizar um armamento mais letal, preferindo imobilizar o indivíduo com as mãos. O cidadão ficou ainda mais exaltado e incontrolado, ameaçando a segurança dos presentes, inclusive crianças e idosos que estavam no local para se divertirem. Com ajuda de outros policiais, que participaram da contenção e receberam diversos chutes e pontapés, enfrentando demasiada resistência, conseguiram retirar o cidadão do local dos fatos e contê-lo, garantindo a tranquilidade e segurança dos presentes”, diz a PM em nota.

O suspeito foi levado para a delegacia, onde foi feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Após o registro da ocorrência ele foi liberado. O outro envolvido na briga se aproveitou da situação e fugiu do local sem ser identificado.

O que diz a Polícia Militar

A respeito de um vídeo que circula nas redes sociais, de uma abordagem policial ocorrida na cidade de Aragominas, no domingo, 18, a Polícia Militar do Tocantins esclarece que, durante as festividades alusivas ao 31º aniversário da cidade de Aragominas, após a Cavalgada, por volta das 17h20, os policiais realizavam o policiamento preventivo e ostensivo, quando foram informadas por terceiros que dois indivíduos estariam em vias de fato, em razão de um deles ter se insinuado para a esposa do outro.

Nesse momento, os policiais aproximaram-se e iniciaram a contenção das partes, e separaram os envolvidos. Um deles, irresignado, desrespeitou a ordem legal dos policiais, e em ato inconsequente e impensado, desferiu um soco no peito de um policial.

O policial evitou utilizar um armamento mais letal, preferindo imobilizar o indivíduo com as mãos. O cidadão ficou ainda mais exaltado e incontrolado, ameaçando a segurança dos presentes, inclusive crianças e idosos que estavam no local para se divertirem.

Com ajuda de outros policiais, que participaram da contenção e receberam diversos chutes e pontapés, enfrentando demasiada resistência, conseguiram retirar o cidadão do local dos fatos e contê-lo, garantindo a tranquilidade e segurança dos presentes.

Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO em desfavor do cidadão. Após o registro, ele foi liberado. O outro envolvido, aproveitando-se da situação, deixou o local, não sendo possível identificá-lo.

A Polícia Militar esclarece que o uso da força seletiva e com quaisquer meios disponíveis se faz necessário em situações de contenção de indivíduo desordeiro e resistente à ordem legítima policial. Não obstante a isso, a corporação vai avaliar detalhadamente o caso e adotará todas as medidas que se fizerem necessárias para o aprimoramento do trabalho dos policiais.

Por fim, a Polícia Militar reitera que a ordem policial deve ser cumprida irrestritamente, para segurança de todos e o restabelecimento da ordem.