Homem preso pela polícia é suspeito de atacar mulheres em quadras de Palmas

Segundo a Polícia Civil, pelo menos três mulheres teriam sofrido ataques durante o mês agosto deste ano. Homem não reagiu à prisão, mas negou que tenha cometido os crimes.

Compartilhe:

Um homem foi preso na tarde desta sexta-feira (17), em Palmas. De acordo com a Polícia Civil, ele é suspeita de atacar pelo menos três mulheres na região norte da cidade. Os ataques aconteceram em dias distintos no início de agosto deste ano. O suspeito não resistiu à prisão.

Até o momento, o indivíduo, que não teve o nome divulgado, não está sendo investigado por crimes de natureza sexual. De acordo com informações da Polícia Civil, os casos estão relacionados a duas tentativas de feminicídio, pois o suspeito teria deliberadamente dirigido o veículo em direção às vítimas, além de enfrentar acusações de ameaça e constrangimento ilegal.

A delegada Suzana Fleury Orsine, da 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Palmas, declarou que, durante o interrogatório, o suspeito negou qualquer envolvimento nos crimes.

A delegada esclareceu que “foi solicitada a prisão temporária para que possamos prosseguir com a investigação a fim de confirmar a autoria dos crimes atribuídos ao homem detido.”

A Polícia Civil disse ainda que o suspeito foi identificado pelas vítimas, o que levou à sua prisão em sua residência na região sul de Palmas. Vale destacar que o suspeito tem um histórico criminal que inclui passagens por tráfico de drogas e atualmente está usando uma tornozeleira eletrônica.

Após ser interrogado na delegacia, o suspeito foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e, posteriormente, será levado à Unidade Penal de Palmas.

Os ataques

Os ataques ocorreram em diferentes bairros da região norte de Palmas e em dias distintos. Um dos primeiros incidentes relatados à polícia envolveu uma mulher atacada em um ponto de ônibus na avenida que leva à Praia das Arnos, também na região norte da cidade.

Na ocasião, a vítima relatou que estava prestes a sair para trabalhar por volta das 7h30, quando foi abordada por um indivíduo que a ameaçou.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.