‘Gato’: No Pará, igreja e clínica teriam furtado energia que seria capaz de abastecer cerca de 200 casas

Investigações apontam que a energia consumida não era registrada. Esquema de furto de energia foi desmantelado pela polícia na cidade de Paragominas.

Compartilhe:

Uma operação da Polícia Civil desmantelou um esquema de furto de energia envolvendo uma igreja e uma clínica em Paragominas, região nordeste do Pará. De acordo com as investigações, o desvio de energia estava ocorrendo há meses.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A quantidade de energia furtada era suficiente para abastecer cerca de 200 residências populares na mesma área.

A ação contou com a colaboração de equipes da concessionária de energia Equatorial Pará e da Polícia Científica, que realizou os testes necessários para confirmar o desvio.

Os responsáveis pelos estabelecimentos foram levados à delegacia para prestar depoimento.

A operação também foi realizada em outras 14 cidades do estado, incluindo Castanhal, Abaetetuba e Paragominas. Ao todo, foram recuperados cerca de 17 megawatts de energia elétrica nesses municípios.

Como denunciar?

Furtar energia é um crime que pode resultar em até 8 anos de prisão. Além disso, a prática coloca a vida da população em risco e pode prejudicar o fornecimento de energia, causando interrupções.

Denúncias podem ser feitas pelo disque denúncia da Polícia Civil, número 181, ou diretamente para a Equatorial Pará, pelo telefone 0800 091 0196, através do site www.equatorialenergia.com.br, ou presencialmente nas agências de atendimento.