Enfermeiro é indiciado pela segunda vez após tentativa de estupro contra funcionária em Araguaína

Vídeo mostra suspeito agarrando uma funcionária na clinica na própria clínica. Além deste crime, o enfermeiro foi indiciado por tentativa de estupro contra uma adolescente.

Compartilhe:

Um enfermeiro e esteticista, de 43 anos, foi indiciado pela Polícia Civil por tentativa de estupro contra uma funcionária da própria clínica de estética. O crime teria acontecido em Araguaína, no norte do Tocantins, em 2021. A tentativa de estupro foi registrada por câmeras de segurança da empresa.

Assista o vídeo:

O homem já foi indicado por outros crimes, como violação sexual mediante fraude e lesão corporal gravíssima contra uma cliente enquanto realizava procedimento estético nela. Além desses casos, o homem é suspeito de assediar, constantemente, uma adolescente de 17 anos que também trabalhava no local.

A defesa do suspeito disse que repudia as acusações e que vai apresentar provas da inocência do enfermeiro.

Nas imagens, é possível ver que a vítima estava no depósito da empresa quando o patrão chegou e mostrou o órgão sexual. Ela tenta sair da sala e o suspeito a agarra por trás com força, mas ela consegue fugir.

Na tentativa, o enfermeiro teria prometido benefícios à vítima, caso ela cedesse ao assédio. “Se você deixar eu fazer o carinho, vai ser bom pra você, pois lhe darei benefícios no salário, funções na clínica”, diz, segundo o inquérito. O suspeito percebe que estava sendo gravado e desiste.

Outros casos

Esse não é o primeiro caso de violência sexual em que o enfermeiro estaria envolvido. Ele ainda é suspeito de ter assediado uma adolescente de 17 anos que trabalhou na clínica por pouco tempo. Além de tocar nela sem consentimento, ele ainda teria agarrado a menina à força e tentado beijá-la.

Além das funcionárias, o enfermeiro ainda já foi indiciado por ter assediado uma cliente da clínica, enquanto realizava um procedimento estético nela. Quando o trabalho acabou, o suspeito teria agarrado a vítima, que correu para a porta do estabelecimento, mas estava trancada. O esteticista, então, teria tentado agarrar a vítima mais uma vez, quando ela ameaçou gritar.

O procedimento teria causado uma grave lesão nos seios da vítima. Segundo exame dermatológico, as lesões são permanentes. O suspeito ainda teria se passado por uma secretária e conversado com a vítima em outro atendimento. De acordo com testemunhas ouvidas pela Polícia Civil, a vítima está traumatizada e sendo acompanhada por psiquiatra.

Nesse inquérito, o profissional foi acusado de crimes de estupro, violação sexual mediante fraude, lesão corporal gravíssima e falsa identidade.

Inquéritos

O delegado Luís Gonzaga, da 26ª Delegacia de Polícia de Araguaína, responsável pelo inquérito, disse que o suspeito não tinha o menor pudor de supostamente cometer os crimes. “O mais grave é que a esposa do criminoso, que trabalhava na clínica, em uma das ocasiões, estava na sala ao lado atendendo outras clientes”, informa o delegado.

No inquérito atual, o suspeito é denunciado pelos crimes de e estupro tentado, importunação sexual, assédio sexual e assédio sexual majorado. Ele vai responder a todos os inquéritos em liberdade.

O que disse a defesa

A defesa do investigado repudia todas as acusações feitas. Informa ainda nesta oportunidade que todas as provas que comprovam sua inocência serão apresentadas no processo quando lhe for oportunizado apresentar sua defesa e está certo que ao final do processo após apresentada a verdade dos fatos sua inocência será comprovada. É somente o que pode se manifestar tendo em vista que o processo está sob segredo de justiça.