Em Palmas: Polícia Federal cumpre mandados contra suspeitos de fraudes bancárias na internet

Segundo a polícia, os suspeitos praticavam fraudes bancárias por meio do envio de mensagens eletrônicas para vítimas contendo links com vírus, a fim de obter dados bancários.

Compartilhe:

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (19), a Operação “Iceberg” com o objetivo de coletar novas provas para identificar todos os suspeitos envolvidos em um inquérito que apura crimes de associação criminosa, furto mediante fraude, lavagem de dinheiro e invasão de dispositivo informático.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Foram cumpridos um total de 7 mandados judiciais nos estados do Tocantins, em Palmas, e no Espírito Santo, nas cidades de Linhares (ES), Serra e Guarapari (ES).

A investigação se originou a partir do que foi apurado na Operação Código Reverso, anteriormente deflagrada pela Polícia Federal no Tocantins.

Segundo a polícia, os suspeitos praticavam fraudes bancárias por meio do envio de mensagens eletrônicas (SMS ou e-mail) para vítimas contendo links com vírus, a fim de obter dados bancários, senhas e outras informações pessoais.

Com as informações das vítimas, os suspeitos realizavam diversas transações financeiras, causando grandes prejuízos.

O nome da operação faz referência à grande quantidade de criminosos ocultos envolvidos nos crimes investigados, onde apenas uma simples mensagem eletrônica é visível, assim como as enormes massas de gelo nos oceanos, em que apenas uma pequena parte está visível acima da superfície, sendo a maior parte oculta e de difícil detecção.

Em 21 de março de 2018, a PF deflagrou a Operação Código Reverso, que resultou na prisão de seis pessoas, incluindo uma prisão na quadra 507 Sul, em Palmas.

> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.