Em Palmas: Dupla é morta em troca de tiros com a PM após fazer morador de refém

Ocorrência começou depois que suspeitos avistaram viatura da polícia e fugiram pulando muro de casas. Terceiro suspeito foi preso.

Compartilhe:

Duas pessoas foram mortas durante um confronto com equipes da Polícia Militar. Segundo a corporação, a dupla teria invadido uma residência e tomado um morador como refém. A ocorrência foi registrada na noite desta quinta-feira (14) no bairro Aureny III, na região sul de Palmas. Um terceiro suspeito foi preso.

As vítimas foram identificadas como Raimundo Nascimento Cetúbal e Damilson da Silva Sousa.

O confronto envolveu uma equipe do Batalhão de Polícia de Choque (BPCHOQUE). Segundo o relatório da ocorrência, os policiais estavam realizando patrulhamento no bairro quando avistaram três indivíduos em atitude suspeita.

Ao perceberem a presença da viatura policial, os suspeitos tentaram fugir pulando os muros das casas. Após solicitar reforço, a PM informou que estabeleceu um cerco na área. O primeiro suspeito foi localizado e detido.

Posteriormente, as equipes ouviram latidos de cachorro no quintal de uma casa e decidiram investigar. Os policiais bateram no portão da residência, momento em que o proprietário, que havia sido feito refém pelos suspeitos, aproveitou a oportunidade para escapar da casa correndo.

Foto: Divulgação/PM-TO

A vítima relatou aos policiais que havia dois suspeitos dentro do imóvel. A PM afirma que a equipe iniciou um processo de negociação para que os suspeitos se rendessem, mas não houve resultado.

A corporação afirmou ainda que a equipe decidiu entrar no imóvel fazendo uso do escudo balístico. Nesse momento, os suspeitos começaram a atirar e os policiais revidaram. Quando os tiros pararam havia dois homens baleados no chão.

O Samu chegou chamado e tentou reanimar os baleados por cerca de 10 minutos, mas eles não resistiram. No local, conforme a PM, foram apreendidos um revólver e uma pistola que foram levadas para a delegacia junto com o suspeito preso. Os militares envolvidos também prestaram depoimento.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.