Em Goiás | Autor de vídeo sobre suposta fraude em posto de combustível deve ser processado

As imagens vizalizaram na internet, mas o Procon diz que denuncia não procede e donos do estabelecimento devem processar jovem.
Compartilhe

 

Uma denúncia a um posto de gasolina de Anápolis deve parar na Justiça. O motivo é que a denúncia não procede, de acordo com averiguação do Procon realizada na manhã da quarta-feira (15) no Auto Posto Senna, no Parque Brasília, na cidade a 50 quilômetros de Goiânia. 

No vídeo gravado por um jovem, ele afirma haver irregularidades na bomba de combustíveis. “Meu carro possui [capacidade para] 52 litros, aqui está acusando 54.742, ou seja, a bomba está roubando”, denuncia o consumidor. Assista o vídeo abaixo.

As imagens viralizaram através do WhatsApp. O jovem continua o vídeo mostrando a fachada do posto, dizendo para os consumidores ficarem atentos à suposta fraude “Eles colocam um preço inferior, mas para cobrar do consumidor um valor maior”, continua.

Munida da informação, uma equipe do Procon foi até o local e realizou a análise de volumetria e constatou que a quantidade de combustível era a mesma indicada pela bomba. Com isso, o órgão esclareceu pelas redes sociais que o estabelecimento estava de acordo com as normas legais de defesa do consumidor.

O secretário de defesa do consumidor de Anápolis, Robson Torres, esclarece que se trata de uma  denúncia rotineira. Ele afirma que outras vezes realizaram o mesmo teste, com denúncia parecida e não encontraram diferença entre o volume preenchido no indicador e o que aparece na bomba de combustível para o consumidor.

“O motorista muitas vezes pede para que o frentista encha além da trava do tanque, por isso ocorre a diferença”, explica o secretário. “Muitas vezes a pessoa não entende do que está falando e vai para as redes sociais fazer denúncias vazias. Uma sociedade não evolui assim”, ressalta.

O secretário orienta ao consumidor que caso haja dúvidas “não faça denúncias desta forma. Vá a um órgão competente e procure as autoridades que realizamos o teste de forma mais efetiva”, finaliza. 

| Recomendado