Duas pessoas morrem após terem os corpos queimados durante evento religioso

Caso aconteceu em em Aparecida de Goiânia. Uma das vítimas que não resistiram teve 98% do corpo queimado. Outras três pessoas foram atingidas por chamas e ficaram feridas.

Compartilhe:

Duas pessoas morreram após sofrerem queimaduras graves durante um evento religioso em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia, em Goiás. De acordo com informações da Polícia Civil, o incidente envolveu um jovem de 19 anos chamado Vitor Hugo de Melo da Rocha, que teve 98% do seu corpo queimado. Além disso, outras três pessoas ficaram feridas no evento.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O incêndio ocorreu no dia 28 de outubro deste ano, durante uma cerimônia realizada em um centro religioso. Vitor foi levado para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde permaneceu internado até seu falecimento na última quarta-feira, dia 1º de novembro.

De acordo com informações fornecidas à polícia, o esposo de Sandra Cristina, uma das vítimas, dirigiu-se à delegacia para comunicar o óbito de sua esposa. Ele relatou que, durante o evento em que ela estava presente, as pessoas estavam jogando cartas em uma fogueira.

Segundo os relatos da Polícia Civil, Sandra Cristina sofreu queimaduras em 48% do seu corpo devido à sua proximidade com Vitor Hugo. A mulher de 44 anos também foi levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na última quinta-feira (3).

Trabalhadores do local informaram que, no momento do incêndio, a mãe de santo responsável pelo centro religioso realizava uma celebração que ocorre a cada 7 anos, contando com a ajuda de cinco assistentes, incluindo Sandra e Vitor. A celebração envolvia cerca de 130 participantes que escreviam pedidos em papéis, que eram posteriormente enrolados com pólvora e jogados na fogueira, resultando no acidente.

Outras três pessoas foram atingidas pelas chamas, mas apenas duas delas precisaram ser encaminhadas a hospitais, onde permanecem internadas e têm previsão de receber alta médica neste sábado, dia 4 de novembro.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.