Concurso da Polícia Militar do Tocantins tem altos índices de abstenção durante as provas objetivas

PM avaliou a etapa como "tranquila e dentro do esperado". Provas foram realizadas em 20 cidades e 163 locais de aplicação; veja as próximas etapas.

Compartilhe

A primeira fase do concurso da Polícia Militar teve altos índices de abstenção neste domingo (6) durante a aplicação das provas objetivas. Segundo a PM, dentre os mais de 42 mil inscritos para as 950 vagas de soldado, 34,37% não compareceram aos locais de aplicação. Na categoria de praça da saúde, 54,63% não se apresentaram. Entre os candidatos da área de músicos o índice foi ainda maior, chegando a 60,90%.

De acordo com o balanço divulgado pela PM, outros 32 candidatos foram eliminados por descumprirem as normas estabelecidas no edital como no caso de uso de celular e relógios digitais durante a avaliação. Também houve registro de pessoas que usaram objetos proibidos, como canetas e garrafas confeccionadas em material não transparente.

A PM afirmou que nenhum desses casos prejudicou a aplicação das provas e a primeira etapa do cronograma ocorreu de forma “tranquila e dentro do esperado”. Também disse que não foi registrada nenhuma irregularidade em relação à segurança do processo seletivo nos 163 locais de prova, distribuídos em 20 cidades.

Ao todo o concurso oferece 1 mil vagas e teve quase 45 mil inscritos, considerando as três categorias. O gabarito oficial preliminar da prova objetiva e o padrão preliminar de respostas da redação devem ser divulgados nesta terça-feira (8) a partir das 19h.

“A realização do certame ocorreu dentro do previsto, sem ocorrências registradas pela PM nos 163 locais de provas e com esse fim, a primeira etapa foi um sucesso, trazendo de volta a confiança e credibilidade nos concursos realizadas pela Polícia Militar do Tocantins”, disse o comandante-geral da PM coronel Júlio Manoel da Silva Neto.

Durante as provas foram realizados todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 com distanciamento entre os candidatos, disponibilização de álcool em gel nos locais de provas e lotação máxima de 50% da capacidade de cada sala. Em Araguaína, no norte do Tocantins, as avaliações foram realizadas em meio ao lockdown.

O prazo para recursos será entre 9 e 10 de junho. A divulgação do edital de resultado final na prova objetiva e do resultado provisório na prova de redação ocorrerá no dia 29 de junho. “Com a primeira etapa concluída, agora é seguir com o cronograma da empresa responsável pelo concurso e a Polícia Militar está confiante que realmente teremos um certame tranquilo”, disse.

Após a divulgação do resultado final da prova objetiva, o concurso terá outras três fases: exame de capacidade física, avaliação psicológica, investigação social e da vida pregressa. Os aprovados em todas as etapas ainda passarão pelo curso de formação de soldados.

O concurso

O concurso da PM do Tocantins oferece mil vagas para soldados, sendo que 25 delas destinadas ao quadro de músicos, outras 25 para área da saúde, sendo 20 para técnico de enfermagem e cinco para técnico em saúde bucal. O efetivo operacional, portanto, será de 950 novos policiais. Confira o edital.

Os salários iniciais, após os cursos de formação, são de R$ 3.330,99 devendo o militar ficar no mínimo 36 meses na graduação. Ao todo, 45.815 candidatos se inscreveram. Este concurso está sendo feito porque o anterior, realizado em 2018, teve as provas anuladas por causa de fraudes.

Cronograma do concurso
  • As provas objetivas e a redação terão serão aplicadas no dia 6 de junho de 2021, às 13h. A duração será de 5 horas.
  • A divulgação do gabarito preliminar da prova objetiva e o padrão preliminar de respostas da prova de redação ocorrer no dia 8 de junho a partir das 19h.
  • O prazo para recursos será entre os dias 9 e 10 de junho.
  • O resultado final na prova objetiva e de resultado provisório na prova de redação serão divulgados no dia 29 de junho.

Por G1