Com foto de agente de trânsito criminosos usam perfis falsos para aplicar golpes em proprietários de veículos

Compartilhe:

Com perfis falsos, criminosos usam foto de agente de trânsito para oferecer serviços de forma irregular. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran) este tipo de crime está se tornando comum desde o começo do ano, fazendo várias vítimas nos estado.  Os criminosos chegam a oferecer aos cidadãos serviços como isenção de multas, retirada de pontos da carteira, liberação de débitos de veículos com 50% de descontos, vendas de carros e, também, da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O órgão também alerta que quem cai nesse tipo de golpe também pode ser penalizado.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Para o golpe, os bandidos usam perfis falsos no aplicativo whatsapp, com nomes e fotografias de terceiros, retirados das redes sociais ou portais na internet.

Conforme o gerente de Fiscalização e Segurança do Detran, capitão Geraldo Magela, os criminosos iniciam um diálogo com determinada pessoa, explicando que tais serviços já estão prontos e o valor cobrado já está na conta. Contudo, o golpista se faz de inocente, como se a conversa estivesse ocorrendo com a pessoa errada.

Magela explica que o conteúdo do bate-papo é uma “isca”, visando atrair o cidadão, pois se trata de resolver problemas idênticos, de forma rápida e barata. Porém, o Capitão alerta: “é um crime, inclusive quem cai nele também pode ser penalizado financeiramente, perdendo o valor pago”.

“O criminoso lança o diálogo no seu celular como se estivesse falando com outra pessoa, mas daí pede desculpas e diz que foi engano. Mas do outro lado, a pessoa vê que está numa situação idêntica e percebe que pode ter o problema resolvido e começa a conversar com o golpista em busca de informações”, explica Magela.

O golpe se completa quando o criminoso usa fotografias de terceiros no perfil do aplicativo. Mais recentemente, um agente de trânsito do Detran teve sua foto usada em um dos números de telefone dos criminosos.

O gestor comenta que a foto serve para dar credibilidade ao criminoso, já que, do outro lado, o cidadão vê a imagem de alguém ligada ao órgão e isso o ajuda a cair no golpe, que oferece CNH por R$ 1000,00.

“Pelo Centro de Formação de Condutores (CFC), esse documento chega a custar R$ 2.500,00”, diz Magela. “Muitas vezes, as pessoas entram no golpe por terem problemas iguais aos que os criminosos dizem resolver. É preciso desconfiar quando há alguém oferecendo facilidades. O cidadão tem que ficar esperto e se entrar nisso estará sendo enganado e pode estar cometendo o crime também. Se for um servidor público, ele poderá responder por corrupção ativa”, alertou o Capitão.

Investigação

O Serviço de Inteligência do Detran já está investigando o caso. A informação é que os bandidos usam chips de operadoras de telefonia com código do Tocantins, mas são de outros estados. “Muitas vezes esses criminosos estão até mesmo dentro dos presídios”, disse um investigador.

O agente de trânsito que teve sua imagem usada por um dos criminosos registrou o caso na Delegacia de Crimes Cibernéticos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *