Com apenas 13 anos, estudante de Porto Nacional é aprovada em concurso público de prefeitura

Kathleen Ruhama de Assis Neves foi aprovada no concurso da prefeitura de Dueré. 'agora viciei, quero fazer bastante prova', diz a jovem que almeja uma carreira no serviço público.

Compartilhe:

Kathleen Ruhama de Assis Neves, uma notável adolescente de 13 anos, já pode incluir uma aprovação em concurso público em sua lista de conquistas. Recentemente, a estudante, que mora com a família em Porto Nacional, garantiu uma posição como agente de conservação urbana e predial na Prefeitura de Dueré, no interior do Tocantins.

Apesar de não poder assumir o cargo devido à sua idade, a motivação de Kathleen para fazer o exame surgiu da influência e do incentivo de seu pai em casa.

Essa foi a segunda tentativa de Kathleen em um concurso. Na sua experiência anterior, em outra prefeitura, ela não foi aprovada. No entanto, a decepção serviu como um catalisador para um resultado diferente desta vez. Kathleen comentou: “Nunca imaginei que alguém da minha idade participasse de um concurso, mas também fiquei interessada em testar meus conhecimentos”.

Seu sucesso foi resultado de uma dedicação e esforço imensos, com o apoio inestimável de seu pai. “Sentei com meu pai e estudamos intensamente. Dediquei minhas noites, tardes e dias para garantir nosso sucesso”, compartilhou a jovem.

Apesar de sua pouca idade, Kathleen sonha grande. Ela já tem como objetivo uma carreira no setor público, de preferência nas áreas de segurança ou aplicação da lei, como policial ou detetive. Ela reconhece que o caminho para alcançar seus objetivos requer esforço e experiência substanciais. “Quando chegar a hora, no futuro, passar em um concurso não será difícil nem desafiador. Já terei adquirido valiosas experiências”, acredita a adolescente aspirante.

Mas não para por aí. Kathleen já está inscrita em outro concurso e regularmente pede ao pai para inscrevê-la sempre que possível. “Agora estou viciada. Quero fazer muitos outros concursos. Quero trazer muito orgulho para minha mãe, meu pai e minha família”, declarou com confiança.

Sua família já sente um imenso orgulho. “É um sentimento de grande alegria, uma fonte de orgulho para mim!”, comentou seu pai, Leonel Marcos Ferreira das Neves.

Exemplo em casa

O estímulo aos estudos veio de dentro da família, especialmente do pai de Kathleen, que deu o exemplo ao investir em concursos. Leonel é professor na rede municipal de Porto Nacional e já foi aprovado em vários concursos. Aos 30 anos, ele se descreve como viciado nessa busca. “Peguei gosto por isso; acho fascinante o desafio e a competição pelas vagas. Ultimamente, tenho me questionado por que não comecei mais cedo, por isso incentivo meus filhos”, explicou.

Kathleen Ruhama de Assis Neves e seu pai
Foto: Divulgação

Apesar de ser professor, o sonho pessoal de Leonel é ingressar na Polícia Rodoviária. Embora ele tenha sido aprovado em um concurso anteriormente, ele foi reprovado na avaliação física devido a uma lesão sofrida poucos dias antes do teste.

A motivação por trás disso tudo não se resume apenas ao desejo de alcançar a estabilidade de uma vaga pública, mas a valorização da educação. “É nos estudos que a gente vai conseguir ser alguém na vida. Vejo muito adolescente com tempo livre gastando nas redes sociais, então é bom usar esse tempo para estudar e fazer prova”, comenta o professor.

Ele conta que o amor da filha pelos estudos vem da infância.

“Quando ela era pequena, eu lembro que quando ela estava chorando, o que acalmava ela não era boneca, nada disso, era papel, caneta e lápis. Desde pequena ela foi muito dedicada ao estudo, muito dedicada em relação à prova, a exercício, a desenho, a qualquer coisa voltada ao estudo”, relembra o pai orgulhoso.

Quanto a colocar a filha para enfrentar a rotina de concurseiro desde cedo, Leonel Marcos confessa que tinha medo, mas que foi superado pela alegria da filha. “Quando eu fui inscrevê-la no concurso, eu pensei que alguém pudesse dizer que seria abuso ou que eu estou explorando demais a criança, mas esse receio caiu por terra”, destaca o pai.